Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/85722
Title: O ANONIMATO DO DADOR DE GAMÊTAS E O DIREITO AO CONHECIMENTO DAS ORIGENS GENÉTICAS NO ÂMBITO DA PROCRIAÇÃO MEDICAMENTE ASSISTIDA
Other Titles: The Anonymity of the Giver of Gametes and the Right to the Knowledge of Genetic Origins in the scope of Medically Assisted Rationing
Authors: Trigo, Bruna Alexandra dos Santos 
Orientador: Pereira, André Gonçalo Dias
Keywords: Anonimato do doador de gâmetas; filiação; PMA; direito à identidade pessoal; direito ao conhecimento das origens genéticas; Anonymity of the donor of gametes; filiation; MAR; right to personal identity; right to the knowledge of genetic origins
Issue Date: 23-Mar-2018
Serial title, monograph or event: O ANONIMATO DO DADOR DE GAMÊTAS E O DIREITO AO CONHECIMENTO DAS ORIGENS GENÉTICAS NO ÂMBITO DA PROCRIAÇÃO MEDICAMENTE ASSISTIDA
Place of publication or event: Coimbra
Abstract: Os progressos da engenharia genética e das práticas biomédicas têm gerado discussões no campo da ciência, da ética e do direito, em razão da complexidade que lhes é inerente e dos impactos sociais que têm provocado. Em Portugal a PMA foi regulamentada em diploma próprio pela Lei 32/2006. A utilização da PMA enquanto método subsidiário está em crise sendo que as técnicas de PMA são utilizadas como método complementar. O consentimento prestado pelos beneficiários tem efeitos ultra constitutivos no instinto da filiação, sendo que a filiação é estabelecida de acordo com a prestação do consentimento, rompendo assim com o tradicional critério biológico de estabelecimento de filiação. O direito ao conhecimento das origens genéticas é acolhido no ordenamento jurídico nacional, considerando a tutela que a constituição concede aos direito da dignidade da pessoa humana, direito à identidade pessoal, direito ao livre desenvolvimento da personalidade e direito à integridade pessoal. O anonimato viola o direito ao conhecimento das origens genéticas. Contudo está a enfraquecer e muitos tem sido os países que o têm abolido. Em Portugal, o legislador acolheu o anonimato no art. 15.º da Lei 32/2006, porém contemplou algumas excepções que podem levar ao conhecimento da identidade do dador. O direito ao conhecimento das origens genéticas configura-se num direito fundamental, imprescindível para a construção plena do indivíduo, é essencial para a garantia da sua historicidade pessoal, para a sua integridade psíquica, para o pleno desenvolvimento da sua personalidade e em face dos seus direitos de personalidade, sem que isso corresponda à anulação do seu estado de filiação estabelecido pelos vínculos jurídicos.
The advances in genetic engineering and biomedical practices have generated discussions in the field of science, ethics and law, due to the complexity inherent in them and the social impacts they have been causing.In Portugal, MAR was regulated by the Law 32/2006.The use of the MAR as a subsidiary method is in crisis, with MAR techniques being used as a complementary method. The consent given by the beneficiaries has ultra constitutive effects in the instinct of the filiation, and the filiation is established according to the provision of consent, thus breaking with the traditional biological criterion of establishment of filiation.The right to the knowledge of genetic origins is accepted in the national legal system, considering the protection granted by the constitution to the right to dignity of the human person, the right to personal identity, the right to free development of personality and the right to personal integrity.Anonymity violates the right to the knowledge of genetic origins. However, it is weakening and many countries have abolished it. In Portugal, the legislator accepted anonymity in art. number 15 of the Law 32/2006, but contemplated some exceptions that may lead to the knowledge of the identity of the donor.The right to know the genetic origins is a fundamental right, necessary for the full construction of the individual, is essential for the guarantee of his personal historicity, for his psychic integrity, for the full development of his personality and respective rights, without this corresponding to the annulment of their state of filiation established by legal links.
Description: Dissertação de Mestrado em Direito: Especialidade em Ciências Juridico-Forenses apresentada à Faculdade de Direito
URI: http://hdl.handle.net/10316/85722
Rights: closedAccess
Appears in Collections:UC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat Login
Tese-Bruna Trigo. infor.pdf26.38 MBAdobe PDFEmbargo Access    Request a copy
Show full item record

Page view(s) 50

478
checked on Nov 24, 2021

Download(s) 50

303
checked on Nov 24, 2021

Google ScholarTM

Check


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons