Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/85625
Title: O papel das emoções positivas e da autoeficácia na transição para o mercado de trabalho: estudo exploratório com estudantes do ensino superior
Other Titles: The role of positive emotions in well-being and in self-eficacy on transition to labour market: Exploratory study with higher education students
Authors: Pinto, Ana Rita da Silva 
Orientador: Paixão, Maria Paula Barbas de Albuquerque
Keywords: emoções positivas; autoeficácia na transição para o trabalho; bem-estar subjetivo; bem-estar psicológico; positive emotions; self-efficacy in transition to work; subjective well-being; psychological well-being
Issue Date: 27-Feb-2018
Serial title, monograph or event: O papel das emoções positivas e da autoeficácia na transição para o mercado de trabalho: estudo exploratório com estudantes do ensino superior
Place of publication or event: Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade de Coimbra
Abstract: A presente investigação pretende analisar, enquanto estudo exploratório, o impacto das emoções positivas e da autoeficácia no bem-estar (psicológico e subjetivo), em 127 estudantes universitários em final de ciclo de estudos (1º ou 2º). Com o objetivo de estudar estas relações, recorreu-se à Escala das Emoções Positivas Disposicionais (DPES), à Escala de Autoeficácia na Transição para o Trabalho (AETT), às Escalas de Bem-Estar Psicológico (EBEP), à Escala de Mal-Estar Psicológico de Kessler (K10), à Escala de Satisfação com a Vida (ESV), à Escala de Vitalidade Subjetiva (EVS) e às Escalas de Afeto Positivo e Negativo (Positive and Negative Affect Schedule", no original, PANAS) como instrumentos de medida. Consideraram-se dimensões do bem-estar psicológico a autonomia, domínio do meio, crescimento pessoal, relações positivas com os outros, objetivos na vida, aceitação de si e vitalidade subjetiva, na versão traço e na versão estado, e do bem-estar subjetivo consideraram-se o afeto positivo e a satisfação com a vida. Como indicadores do mal-estar, contemplaram-se o afeto negativo e o mal-estar psicológico. Os resultados deste estudo mostram o efeito preditor das emoções positivas e da autoeficácia na transição para o mercado de trabalho, em diversos indicadores, respetivamente de bem-estar, psicológico e subjetivo, e de mal-estar. Um nível mais elevado de confiança no processo de transição do ensino superior para a inserção profissional aumenta as sensações de bem-estar e diminuem as sensações mal-estar. A autoeficácia na transição para o trabalho também parece mediar, total ou parcialmente, o impacto de algumas emoções positivas nos indicadores de bem-estar.
The present research intends to analyze, as an exploratory study, the impact of positive emotions ans self-eficacy in well-being (psychological and subjective), in 127 university students at the end of a study cycle. (1st or 2nd). In order to study this relations, we used the Dispositional Positive Emotion Scale (DPES), the Transition to Work Self-Efficacy Scale (AETT), the Psychological Well-Being Scale (EBEP), the Kessler Psychological Distress Scale (K10), the Life Satisfaction Scale (ESV), the Subjective Vitality Scale (EVS) and the Positive and Negative Affect Schedule (PANAS) as measuring instruments. As paychological well-being dimensions we considered autonomy, mastery of the environment, personal growth, positive relationships with others, goals in life, acceptance of self and subjective vitality, as a trace and as a state, and as subjective well-being dimensions we considered positive affect and satisfaction with life. We considered the negative affect and psychological distress indicators of general distress. The results of this study show the predictive effect of positive emotions and self-efficacy in the transition to the labor market, in several indicators, respectively of well-being and distress. A higher level of confidence in the process of transition from higher education to work integration increases feelings of well-being and diminishes feelings of distress. Self-efficacy in the transition to work also seems to mediate, totally or partially, the impact of some positive emotions on well-being indicators.
Description: Dissertação de Mestrado Integrado em Psicologia apresentada à Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação
URI: http://hdl.handle.net/10316/85625
Rights: openAccess
Appears in Collections:UC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Ana Rita Pinto - Tese Final.pdf1.41 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s)

392
checked on May 26, 2020

Download(s) 50

390
checked on May 26, 2020

Google ScholarTM

Check


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons