Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/83857
Title: Impacto das forças de reação do solo sobre os músculos e articulações na Ginástica Rítmica – Estudo de saltos
Other Titles: IMPACT OF GROUND REACTION FORCES IN RHYTHMIC GYMNASTICS – JUMPS STUDY
Authors: Gama, Ana Cristina Correia 
Orientador: Faro, Ana Maria Medeiros Abreu
Keywords: forças de reação do solo; salto jete; altura do CM; ginástica rítmica; Ground Reaction Forces; Rhythmic gymnastics;; Jump Jete; Height of CM
Issue Date: 26-Jul-2017
Serial title, monograph or event: Impacto das forças de reação do solo sobre os músculos e articulações na Ginástica Rítmica – Estudo de saltos
Place of publication or event: Faculdade de Ciências do Desporto e Educação Fisica
Abstract: O treino de Ginástica Rítmica (GR) é caraterizado por ser um treino intenso e de inúmeras repetições, o que deixa as ginastas suscetíveis a lesão. No treino e competição as ginastas realizam excessivos movimentos de hiperextensão e extensão das regiões dorso-lombar, receções em flexão plantar e saltos (Sabeti et al. 2015). Esta investigação analisou a receção num salto, o “jete”. Assim o objetivo deste estudo foi o de investigar a relação das forças de reação do solo (FRS) com a altura máxima atingida do centro de massa (na fase de voo) do salto. Para tal foi utilizada uma plataforma de forças (PF) e capturadas imagens de vídeo durante o salto para posteriormente serem analisadas a partir do software (Tracker 4.95) e analisadas variáveis cinemáticas e cinéticas. Esta investigação dividiu-se em duas partes: 1) Estudos de Laboratório e 2) Estudo em Contexto de Treino. Cada parte é subdividida em três estudos. Nos estudos de laboratório foram utilizados dois sujeitos em que cada um realizou três saltos com a receção sobre a PF. Foram recolhidas as variáveis: altura do centro de massa (CM), FRS, ângulos de receção. No primeiro estudo realizado em Contexto de Treino foi repetido o protocolo do estudo laboratorial, sem PF, com uma amostra de dez ginastas de competição (x =12,3±3,02 anos de idade). No segundo estudo foi efetuada uma regressão linear para estimar as cargas a que as ginastas estão sujeitas nos saltos. No terceiro estudo foi pedido às mesmas ginastas que executassem um esquema de GR, com obrigatoriedade de execução de saltos (Código adaptado de Pontuação 2017-2020), para analisar quantos saltos realizam num esquema e calcular a carga a que ficaram sujeitas durante a execução do esquema tendo por base as cargas estimadas no estudo de regressão. Os principais resultados obtidos foram: as ginastas estão sujeitas na receção do salto a uma carga que varia entre 3,07 e 5,01 vezes o peso do corpo. Concluiu-se que para além da influência da altura do CM no valor da carga transmitido ao pé (FRS), o modo como o pé faz a receção na PF tem influência. A carga máxima foi atingida na posição em que o calcanhar toca na PF. O número de imagens, durante a filmagem influencia a análise da receção do salto.
Rhythmic Gymnastics (GR) is characterized by intense training and numerous repetitions, which makes gymnasts susceptible to injury. In training and competition, gymnasts perform excessive hyperextension and extensor movements of the dorso-lumbar regions, feeds on plantar flexion, and jumps (Sabeti et al., 2015). This investigation analyzed the reception in a jump, the "jete". Thus the objective of this study was to investigate the relationship of ground reaction forces (FRS) with the maximum height of the center of mass (in the flight phase) of the jump. For this purpose, a force platform (PF) was used and video images were captured during the jump to be analyzed from the software (Tracker 4.95) and kinematic and kinetic variables analyzed. This research was divided into two parts: 1) Laboratory Studies and 2) Study in Training Context. Each part is subdivided into three studies. In the laboratory studies two subjects were used in which each one performed three jumps with the reception on the PF. The variables were: height of center of mass (CM), FRS, reception angles. In the first study performed in Training Context, the laboratory study protocol, without PF, was repeated with a sample of ten competition gymnasts (x = 12.3 ± 3.02 years of age). In the second study, a linear regression was performed to estimate the loads that the gymnasts are subjected to in the jumps. In the third study, the same gymnasts were asked to execute a GR scheme, with mandatory jump performance (Code adapted from Score 2017-2020), to analyze how many jumps they perform in a scheme and to calculate the load to which they were subjected during the execution of the Scheme based on the estimated loads in the regression study. The main results obtained were: the gymnasts are subject, in the reception of the jump to a load that varies between 3.07 times of its weight and 5,01 times the weight of the body . It is concluded that in addition to the influence of the CM height on the value of the load transmitted to the foot the way the foot receives the foot in the PF has influence. The maximum load was reached at the position where the heel touches the FP. The number of images during the shooting influences the analysis of the reception of the jump.
Description: Dissertação de Mestrado em Biocinética apresentada à Faculdade de Ciências do Desporto e Educação Física
URI: http://hdl.handle.net/10316/83857
Rights: closedAccess
Appears in Collections:UC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat Login
Diss Biocineetica_Ana Gama.pdf2.8 MBAdobe PDFEmbargo Access    Request a copy
Show full item record

Page view(s)

360
checked on Feb 10, 2020

Download(s) 50

332
checked on Feb 10, 2020

Google ScholarTM

Check


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons