Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/79848
Title: Fishers' local ecological knowledge (LEK) in the Atlantic Ocean (Brazil and Portugal): The case study of the Brazilian sardine and the European pilchard
Other Titles: Conhecimento ecológico local de pescadores (CEL) no Oceano Atlântico (Brasil e Portugal): Estudo de caso da sardinha brasileira e da sardinha europeia
Authors: Braga, Heitor de Oliveira 
Orientador: Azeiteiro, Ulisses
Pardal, Miguel
Keywords: Attitudes; Local ecological knowledge; Ethnobiology; Ethnoecology; Peniche; European pilchard; Arraial do Cabo; Brazilian sardine; Artisanal fisheries; Atitudes; Conhecimento ecológico local; Etnobiologia; Etnoecologia; Peniche; Sardinha europeia; Arraial do Cabo; Sardinha brasileira; Pesca artesanal
Issue Date: 27-Apr-2018
Citation: BRAGA, Heitor de Oliveira - Fishers' local ecological kowledge (LEK) in the Atlantic Ocean (Brazil and Portugal): the case study of the brazilian sardine and the european pilchard. Coimbra : [s.n.], 2018. Tese de doutoramento. Disponível na WWW: http://hdl.handle.net/10316/79848
Abstract: In the face of the current non-linear and abrupt changes in ecosystems around the world, a systematic impact has arisen to the environmental dynamics of the coastal systems. At their essential intermediate trophic level in the marine system, sardines are recognized for being highly susceptible to the deregulation of their stocks when subjected to intensive exploitation. Given this, there are significant difficulties of management and participatory coastal management of the species of sardines in the Atlantic Ocean. In this way, local ecological knowledge (LEK) emerges as an auxiliary tool that seeks to extract specific information about an individual about the environment as well as to understand the attitudes of local individuals regarding a resource as a way to improve biodiversity conservation practices. Therefore, the present thesis sought to evaluate and share local ecological knowledge (LEK) and attitudes for the conservation of European pilchard (Sardina pilchardus) and Brazilian sardine (Sardinella brasiliensis) in two fishing villages (Peniche, District of Leiria, Portugal and Arraial do Cabo, State of Rio de Janeiro, Brazil). This study was based on 221 semi-structured interviews conducted with fishermen from Peniche (N = 87) about European sardines, and with fishers from Arraial do Cabo (N = 134) about Brazilian sardine. The data extracted from the interviews were qualitatively and quantitatively analysed, and the LEK made available was compared with the literature following an emic-etic approach. Additives knowledge indicators and attitudes about sardines were created for comparison purposes. The classification adopted to evaluate the LEK, and the attitudes respected the premises of the three-point Likert scale. It was also sought to investigate possible correlations between LEK, attitudes and the profile of fishers from both communities. The statistical treatments performed were calculated using program R version 3.3.2. The profiles of the interviewees of the studied communities were investigated and measured succinctly. Informants shared detailed informal knowledge of the significant biological and ecological aspects of the clupeoids in question. Taboos and food aversions were present inexpressively and were not related to conservation measures. Fishers from both Atlantic communities presented moderate local ecological knowledge about sardines when compared to the biological data already published of this small pelagic species. Attitudes towards conservation of sardines were classified as positive in Peniche, while in the Brazilian community analyzed, they were moderate. In Peniche, attitudes showed to be a predictor of LEK, age and educational level of informants. Otherwise, in Arraial do Cabo the variables of the fisher´s profile (source of income, educational level, boat ownership, association with fishing colony and occupation) showed a correlation with LEK and with conservationist attitudes. Encouraging the continuation of regular educational training of informants and the inclusion of environmental education programs with the sharing of information on sardine conservation. This ethnobiological study reported comparable results with other studies examining LEK and local community attitudes about a natural resource, which reaffirms the importance of this socio-ecological tool for environmental management. Informal knowledge not compatible with the literature should not be discarded. This type of information can be further analysed and used in the formulation of testable hypotheses for future investigations of the species studied. The next step would be to include the LEK provided by the surveyed communities for analysis at meetings between all actors directly involved with the fishing resource. This procedure can collaborate and promote greater social inclusion of the less favored in the fisheries management decision-making in the Portuguese and Brazilian communities verified. A discussion with the participation of all the interested parties, without preconceived privileges to any of those involved, becomes of extreme importance because it enables reliability among the participants of these assemblies. This process, if well conducted, still can generate a better understanding of the predisposition of these communities to conserve the environmental resource. Also, this participatory management strategy may also provide an opportunity for local populations to acquire reliable and more scientific knowledge about this depleting fishing resource. Finally, a continuous exchange of information between ecologists and ethnobiologists is suggested on possible gaps in knowledge that may arise about fish stocks in both Atlantic systems.
Em virtude das actuais mudanças não-lineares e abruptas nos ecossistemas em todo o planeta, a dinâmica ambiental dos sistemas costeiros tem sido bastante modificada. Por ocuparem o nível trófico intermediário essencial no sistema marinho, as sardinhas são reconhecidas por serem altamente susceptíveis a grandes alterações dos seus efectivos populacionais quando submetidas à exploração intensiva. Diante de tal cenário, observam-se grandes dificuldades na gestão costeira (que se quer participativa) das espécies de sardinhas no oceano Atlântico. Desse modo, o conhecimento ecológico local (CEL) surge como uma ferramenta auxiliar que busca extrair informações específicas de um indivíduo em relação ao meio ambiente como também compreender as atitudes de indivíduos locais no que tange a um recurso em particular, como forma de melhorar as práticas de conservação da biodiversidade. Por conseguinte, a presente tese tentou avaliar o conhecimento ecológico local (CEL), bem como as atitudes para a conservação da sardinha europeia (Sardina pilchardus) e da sardinha brasileira (Sardinella brasiliensis) em duas aldeias piscatórias (Peniche, Distrito de Leiria, Portugal; e Arraial do Cabo, Estado do Rio de Janeiro, Brasil). Este estudo baseou-se em 221 entrevistas semiestruturadas realizadas aleatoriamente com pescadores de Peniche (N = 87) acerca da sardinha europeia, e com pescadores de Arraial do Cabo (N = 134) sobre a sardinha brasileira. Os dados extraídos das entrevistas foram analisados de modo qualitativo e quantitativo e o CEL disponibilizado foi comparado com a literatura através da utilização das abordagens êmica e ética. Foram criados índices para medir o CEL e as atitudes dos pescadores em relação à conservação das espécies de sardinhas. A classificação adotada para avaliar o CEL e as atitudes respeitou as premissas da escala de três pontos de Likert. Por último, também foram investigadas as possíveis correlações entre CEL, atitudes e o perfil dos pescadores de ambas as comunidades. Os tratamentos estatísticos realizados foram calculados por meio do programa R versão 3.3.2. Os perfis dos entrevistados das comunidades estudadas foram investigados e analisados sucintamente. Os entrevistados compartilharam conhecimentos informais detalhados dos principais aspectos biológicos e ecológicos dos clupeóides em questão. Os tabus e aversões alimentares estiveram presentes de forma inexpressiva e não foram relacionados com medidas conservacionistas. Os pescadores de ambas as comunidades Atlânticas apresentaram um conhecimento ecológico local moderado acerca das sardinhas quando comparados aos dados biológicos já publicados dessas pequenas espécies pelágicas. Em Peniche, houve a correlação entre as atitudes e o CEL, a idade e o nível educacional dos informantes respectivamente. Por outro lado, em Arraial do Cabo as variáveis do perfil dos pescadores (fonte de renda, nível educacional, propriedade de embarcação, associação à colónia de pescadores e ocupação) mostraram correlação com o CEL e com as atitudes conservacionistas. O incentivo à continuação da formação educacional convencional dos informantes (pescadores) e a inserção de programas de educação ambiental acompanhados de informações acerca da conservação da sardinha nas aldeias de pescadores investigadas são essenciais para estabelecer e melhorar as atitudes conservacionistas. Este estudo etnobiológico reportou resultados comparáveis com outros estudos que investigam o LEK e atitudes de comunidades locais acerca de um determinado recurso natural, o que reafirma a importância desta ferramenta sócio-ecológica para a gestão ambiental. O conhecimento informal não compatível com a literatura não deve ser totalmente descartado. Esse tipo de informação pode ainda ser analisado minuciosamente e utilizado na formulação de hipóteses para futuras investigações acerca da espécie estudada. O próximo passo seria incluir o CEL fornecido pelas comunidades estudadas para análises em reuniões entre todos os atores envolvidos directamente com o recurso pesqueiro. Esse procedimento pode promover uma maior inclusão social dos menos favorecidos nas decisões relativas à gestão dos stocks pesqueiros nas comunidades portuguesa e brasileira. Uma discussão com a participação de todos os interessados, sem privilégios preconcebidos a nenhum dos envolvidos, torna- se de extrema importância pois aumenta a confiança entre todos os envolvidos. Este processo, se bem conduzido, ainda tem a capacidade de gerar um melhor entendimento da predisposição dessas comunidades em conservar o recurso ambiental. Além disso, esta estratégia de gestão participativa também pode proporcionar uma oportunidade das populações locais adquirirem conhecimentos mais científicos sobre esse recurso pesqueiro em questão. Por fim, sugere-se ainda uma contínua troca de informações entre ecólogos e etnobiólogos sobre as possíveis lacunas de informações que possam surgir relativamente aos stocks pesqueiros em ambos os sistemas Atlânticos.
Description: Tese de doutoramento em Biociências, no ramo de Ecologia Marinha, apresentada ao Departamento de Ciências da Vida da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra
URI: http://hdl.handle.net/10316/79848
Rights: embargoedAccess
Appears in Collections:FCTUC Ciências da Vida - Teses de Doutoramento

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Fishers local ecological knowledge (LEK) in the Atlantic Ocean.PDF6.37 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s)

97
checked on May 22, 2019

Download(s)

27
checked on May 22, 2019

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.