Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/709
Title: Tempos verbais do passado e do presente em português e alemão : estudo comparativo de aspectos semânticos e pragmáticos
Authors: Carecho, Judite Manuela Silva Nogueira 
Orientador: Peres, João Andrade
Delille, Karl Heinz
Keywords: Linguística contrastiva; Tempos verbais -- língua portuguesa; Tempos verbais -- língua alemã; Semântica temporal
Issue Date: 4-Jun-2007
Citation: CARECHO, Judite - Tempos verbais do passado e do presente em português e alemão : estudo comparativo de aspectos semânticos e pragmáticos. Coimbra, 2007.
Abstract: A dissertação tem como objectivo comparar os tempos verbais mais frequentes do passado e do presente no português e no alemão: Presente, Pretérito Imperfeito, Pretérito Perfeito Simples, Pretérito Perfeito Composto e Pretérito Mais-que-perfeito, por um lado, e Präsens, Präteritum, Perfekt e Plusquamperfekt, por outro. Baseia-se na análise de um pequeno corpus paralelo constituído por textos alemães acompanhados de uma ou mais traduções portuguesas, totalizando cerca de 100000 palavras. O estudo das correspondências entre formas verbais alemãs e portuguesas neste corpus revela que a selecção do tempo verbal da tradução é influenciada não só pela forma verbal do texto original, mas também, em grande parte dos casos, por outros factores, de entre os quais se destacam a 'aktionsart' do predicado do texto alemão e as relações discursivas que se estabelecem entre as proposições que compõem esse texto. A análise dos tempos verbais estudados baseia-se, por isso, na forma como eles interagem com esses factores, revelando diferenças assinaláveis entre as duas línguas. As formas portuguesas, para além de localizarem as situações no tempo relativamente a determinados 'pontos de perspectiva temporal', condicionam também os limites dessas situações. Daí advêm, por um lado, restrições à possibilidade de associar essas formas verbais a predicados de diferentes classes de 'aktionsart' e a diferentes tipos de expressões adverbiais de tempo, e, por outro lado, o condicionamento da interpretação temporal que resulta dessas associações. Trata-se de questões muitas vezes encaradas como sendo de aspecto verbal, mas que aqui são vistas como resultado da interacção entre tempo verbal e ‘aktionsart’ do predicado. Pelo contrário, os tempos verbais alemães do passado desempenham igualmente uma função de localização temporal, mas não influenciam as fronteiras da situação localizada, combinando-se livremente com diferentes classes de 'aktionsart' e expressões adverbiais de tempo, e impondo poucas condições à interpretação temporal dos textos. Estas diferenças entre os tempos verbais alemães e portugueses no que respeita ao seu significado e à sua interacção com outros elementos linguísticos que veiculam valores associados ao tempo levam à utilização de mecanismos distintos para a interpretação temporal de textos nas duas línguas, criando problemas de tradução específicos, alguns dos quais são abordados no trabalho.
The aim of this dissertation is to compare the most common German and Portuguese past and present tenses, namely Presente, Pretérito Imperfeito, Pretérito Perfeito Simples, Pretérito Perfeito Composto, Pretérito Mais-que-perfeito, Präsens, Präteritum, Perfekt and Plusquamperfekt. The work is based on data from a small parallel corpus (approx. 100000 words) containing German texts with one or more Portuguese translations. The correlation between German and Portuguese verb forms found in this corpus shows that the choice of tense in translation is not based solely on the tense of the original German text. As data show, in most cases other factors (such as the ‘aktionsart’ of the German predicate and the discourse relations established between the propositions in the German text) play an important role in the choice of a particular Portuguese verb form. Tenses are therefore described taking into account the way they interact with these factors, revealing substantial differences between the two languages. Portuguese tenses locate situations by relating them to particular "temporal perspective points", but they also affect those situations’ boundaries. This restricts the possibility of associating certain tenses with particular ‘aktionsart’ classes and temporal adverbials and it also determines the readings tenses allow when combined with these elements. Such issues are often regarded as belonging to the domain of verbal aspect, but in this study they are seen as a result of the interaction between tense and ‘aktionsart’. As for German tenses, they also act as temporal locators, but past tenses do not affect the boundaries of the situations they locate. They therefore combine freely with different classes of ‘aktionsart’ and temporal adverbials and place few constraints on the temporal interpretation of texts. These differences between the meanings of German and Portuguese tenses and their interaction with other elements conveying temporal values lead to the use of distinct strategies in the temporal interpretation of German and Portuguese texts and pose specific translation problems, some of which are discussed in this study.
Description: Tese de doutoramento em Letras, área de Línguas e Literaturas Modernas (Linguística Contrastiva) apresentada à Fac. de Letras de Coimbra
URI: http://hdl.handle.net/10316/709
Rights: embargoedAccess
Appears in Collections:FLUC Secção de Estudos Germanísticos - Teses de Doutoramento

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Tese JC-Sumário.pdf37.97 kBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s) 20

537
checked on May 14, 2019

Download(s) 20

614
checked on May 14, 2019

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.