Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/44251
Title: "O Reino de Cristal, líquido e manso”: derivas de utopia na épica camoniana
Authors: Bernardes, José Augusto Cardoso 
Keywords: camões; lusíadas
Issue Date: 2006
Publisher: Imprensa da Universidade de Coimbra
Abstract: As contas estão feitas: o substantivo “Mar” surge 215 vezes ao longo d’ Os Lusíadas. Vem logo atrás de “Gente” (28 0 ) “Terra” (2 7 1 ) e “Rei” (230). Nestas contas não entram adjectivos; não entram sequer sinónimos. Se fosse assim, haveria que considerar, pelo menos, a palavra “Água” (1 0 7 ) que, na épica de Camões, é quase sempre salgada. Não entram, tão-pouco, imagens e perífrases conexas. E, no entanto, elas revelam-se de importância capital(1). É justamente o caso da expressão que dá título a esta palestra, extraída da est. 18, do canto IX.
URI: http://hdl.handle.net/10316/44251
Other Identifiers: 10.14195/978-989-26-0438-1_19
DOI: 10.14195/978-989-26-0438-1_19
Rights: openAccess
Appears in Collections:FLUC Secção de Português - Artigos em Livros de Actas

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
O reino de cristal, liquido e manso. Derivas de utopia na epica camoniana.pdf20.96 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s)

134
checked on May 20, 2019

Download(s)

106
checked on May 20, 2019

Google ScholarTM

Check

Altmetric


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons