Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/43913
Title: O lugar do Direito na violência contra as mulheres nas relações de intimidade
Authors: Duarte, Madalena 
Keywords: Direito; Teoria Feminista do Direito; Violência doméstica; Feminismo; Law; Feminist jurisprudence; Domestic violence; Feminism
Issue Date: 2013
Publisher: UFPB
Serial title, monograph or event: Gênero e Direito
Volume: 2
Issue: 1
Place of publication or event: João Pessoa
Abstract: Nos últimos anos tem sido intensa a produção teórica e empírica em torno da ligação entre feminismo e direito, emergindo os estudos feministas críticos do direito como um importante espaço de debate e reflexão que desafia o cânone mais tradicional do direito. A questão prévia, e mais ampla, consiste em saber se o direito pode ser um instrumento de promoção da igualdade e um recurso efetivo das mulheres para a garantia dos seus direitos, ou se, pelo contrário, reproduz um sistema de opressão. Neste artigo lançam-se pistas para a investigação desta última hipótese recorrendo a uma das reivindicações feministas que mais atenção tem merecido por parte do Estado e do direito nas últimas décadas: o combate à violência sobre as mulheres. A violência nas relações de intimidade permanece na atualidade como uma relevante fonte de exclusão social. Contudo, com uma crescente visibilidade na esfera pública, traduzida num claro aumento das denúncias, este tipo específico de violência tem sido objeto de diversas políticas, em particular dirigidas à sua criminalização. Baseado numa análise crítica da evolução legislativa do crime de violência doméstica em Portugal e nas entrevistas realizadas a 80 magistrados/as, este artigo procura contribuir para evidenciar algumas das críticas feministas ao direito mediante problemas que persistem no combate a este tipo específico de violência.
In recent years there has been intense theoretical and empirical debate around feminism and law, having the feminist critical theory of the law emerged as an important forum for debate and reflection that challenges its more traditional perspective. The preliminary question, and wider, is whether the law can be an instrument for promoting equality and an effective means by which women could guarantee their rights, or if, on the contrary, it is a system of oppression. In this article, some hypothesis about this question are raised, using as case-study one of the feminist demands that deserved more attention by the state and law in recent decades: the fight against violence against women.Violence in intimate relationships remains today as a major source of social exclusion. However, with increasing visibility in the public sphere, reflected in a clear upsurge of complaints, this particular type of violence has been the subject of various policies, particularly directed to its criminalization. Based on a critical analysis of the legislative evolution of the crime of domestic violence in Portugal and on interviews with 80 judges and public prosecutors, this paper seeks to contribute to highlight some important feminist critiques of the law by identifying some problems that persist in the legal fight against this particular type of violence.
URI: http://hdl.handle.net/10316/43913
ISSN: 2179-7137
Rights: openAccess
Appears in Collections:I&D CES - Artigos em Revistas Internacionais

Files in This Item:
File Description SizeFormat
O lugar do Direito na violência contra as mulheres nas relações de intimidade.pdf694.06 kBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s) 20

611
checked on Nov 20, 2019

Download(s)

55
checked on Nov 20, 2019

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.