Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/43181
Title: Análise da medição de potência em ciclismo : comparação entre diferentes rolos de treino
Authors: Encarnação, Tiago André Masqueiro 
Orientador: Santos, Amândio Manuel Cupido dos
Keywords: Ciclismo; Potenciómetros
Issue Date: 2016
Abstract: Objetivos: comparar os dados de potência obtidos com a utilização de diferentes rolos de treino com medição de potência, aplicando um mesmo protocolo; Verificar se, para um mesmo protocolo, os dados recolhidos nos diversos rolos de treino são idênticos; Comparar os dados de potência apresentados pelos rolos de treino a diferentes intensidades de esforço (40%, 60%, 80%, 100% e 120% do seu Limiar Anaeróbio); Verificar qual o rolo de treino mais exato. Metodologia: Neste estudo foi utilizado um atleta de ciclismo, do género masculino de 21 anos de idade, com experiência > 3 anos de competição e com Vo2max > 60ml.kg.min -1, que pedalou a 90rpm durante 4 minutos por cada patamar gerando um pulso de dados de 1 por segundo, tendo realizado 9 patamares relativamente ao teste máximo e 5 patamares em cada um dos testes sub-máximos. O estudo foi dividido em duas fases distintas. Numa primeira fase foram retirados dados antropométricos para caracterização da amostra, bem como efectuado um teste máximo por patamares no cicloergómetro Monark 894Peak com análise de consumo de Oxigénio e medição de lactato sanguíneo, para estabelecimento de patamares de esforço. Numa segunda fase, o atleta em estudo efectuou cinco testes sub-máximos (mesmo protocolo) em cinco rolos de treino com medição de potencia diferentes. Em todos os testes o consumo de oxigénio foi monitorizado, bem como recolhidas amostras de sangue para análise, para comparação direta entre testes. Foram realizadas análises estatísticas para determinar a relação entre as diferentes variáveis em estudo. Resultados: Do teste máximo realizado nesta dissertação e após análise estatistica, verificaram-se diferenças significativas entre as medições de potência do equipamento SRM power meter e a Monark 894E peak em todos os patamares de esforço. Foram ainda verificadas diferenças significativas em todos os patamares dos testes sub-máximos nos rolos de treino com medição de potência. Os limares anaeróbios estabelecidos através do método de Newell et al, 2007, registaram variações na ordem dos ±23% correspondendo a cerca de ±55 watts entre rolos para uma mesma intensidade de esforço. V Conclusão: Com os resultados verificados nesta dissertação é possivel concluir que apesar de terem sido encontrada diferenças entre os dois equipamentos padrão utilizados, neste caso o SRM power meter e a Monark 894E peak, essas mesmas diferenças são despreziveis em termos de treino de ciclismo, uma vez que se trata de valores de diferenças máximas de 12 watts ou seja ±3%, no entanto o mesmo já não podemos dizer em relação aos restantes equipamentos uilizados visto que essas dferenças são cerca de ±23% relativamente aos ergómetros padrão. Este facto poderá levar a que um atleta que seja avaliado num equipamento laboratorial e depois vá utiizar o seu equipamneto de treino, esteja completamente fora das duas zonas alvo de treino devido aos erros de medida associados aos equipamentos. Palavras-chave: Potenciómetros, SRM power meter, Monark 894E Peak, Vo2máx, rolos de treino Goal: Comparing the performance data obtained using different power measurement training rollers, applying the same protocol; Check that, for the same protocol, the data collected in the various power training rollers are identical; Compare the performance data submitted by power training rollers at different effort intensities (40%, 60%, 80%, 100% and 120% of athlete’s anaerobic threshold); Verify the most exact power training roller Metodology: This study used one cyclist, male 21 years of age with experience >3 years of competition and VO2max >60ml.kg.min-1, which pedaled at 90rpm for 4 minutes for each level generating a pulse of 1 data per second, and performed 9 stages on the maximum test and 5 stages in each of the five sub-maximal tests. The study was divided into two phases. Initially there were taken anthropometric data to characterize the sample, and carried out a maximal test in the cycle ergometer Monark 894Peak with oxygen consumption analysis and measurement of blood lactate to establish athlete lactate levels. In a second stage, the athlete studied conducted five sub-maximal tests (same protocol) in five power training rollers with different power measurement units. In all tests, the oxygen consumption was monitored and collected blood samples for analysis, for direct comparison between tests. Statistical analyzes were performed to determine the relationship between different variables under study. . Results: From the maximum test performed and after statistical analysis, there were significant differences between the power measurements of the SRM power meter equipment and Monark 894E peak at all levels of effort. Significant differences were also observed in all levels of sub-maximal tests in power training rollers. The anaerobic thresholds established by the method of Newell et al, 2007, registered variations in the order of ± 23%, which corresponds to about ± 55 watts of difference between power training rollers for the same exercise intensity. VII Conclusion: With the results obtained in this dissertation it is possible to conclude that despite being found differences between the two standard equipment used in this case the SRM power meter and the Monark 894E peak, these same differences are negligible in terms of cycling training, since it comes to maximum differences of about 12 watts or ± 3%, however the same can not be said for the remaining used equipments as these dferenças are about ± 23% compared to standard ergometers. This may lead to an athlete who is evaluated in laboratory with a specific equipment and then go use is own power training rollers at home, the training target areas are completely different due to measurement errors associated with the used equipment.
Description: Dissertação de mestrado em Biocinética, apresentada à Faculdade de Ciências do Desporto e Educação Física da Universidade de Coimbra
URI: http://hdl.handle.net/10316/43181
Rights: openAccess
Appears in Collections:FCDEF - Teses de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
TESE BIOCINETICA TIAGO FINAL.pdf36.56 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s) 50

239
checked on Sep 10, 2019

Download(s) 5

2,130
checked on Sep 10, 2019

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.