Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/36257
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorSousa, Hermínio José Cipriano de-
dc.contributor.advisorBraga, Mara Elga Medeiros-
dc.contributor.authorPinho, Rui Miguel Abrantes-
dc.date.accessioned2017-01-19T16:16:03Z-
dc.date.available2017-01-19T16:16:03Z-
dc.date.issued2015-09-24por
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10316/36257-
dc.descriptionDissertação de Mestrado Integrado em Engenharia Biomédica apresentada à Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbrapor
dc.description.abstractA oxigenação apropriada em tecidos biológicos é um elemento fundamental à sua sobrevivência. Mais concretamente, quando se tratam de tecidos oculares, a hipóxia tem sido uma questão extremamente importante na área médica e científica, podendo por vezes originar doenças graves e irreversíveis, como a cegueira. Um dos principais motivos para o aparecimento ao longo do tempo da hipóxia ocular prende-se com a utilização de lentes de contacto no dia a dia. Devido à ausência de vascularização da córnea, grande parte do oxigénio absorvido pelo olho é captado diretamente do ar atmosférico, sendo este transporte limitado durante a utilização de lentes de contacto. Para resolver este problema, algumas soluções já foram desenvolvidas, como gotas, pomadas e lentes com ligeiros melhoramentos de permeabilidade ao oxigénio. No entanto, nenhuma dessas soluções é ainda ideal, uma vez que não permitem que pacientes com baixa oxigenação ocular utilizem lentes de contacto sem correrem sérios riscos de danificar a visão. Este projeto interdisciplinar visa resolver este problema, desenvolvendo de raiz um novo tipo lentes de contacto gelatinosas com elevada capacidade de oxigenação, não só para os utilizadores de lentes em geral, mas também para pacientes com doenças específicas relacionadas com o défice de oxigénio, tais como o síndrome do “olho seco” ou queratite bacteriana. Com recurso a várias técnicas laboratoriais, uma solução inovadora foi desenvolvida, utilizando biomateriais para sorção, armazenamento e libertação de O2. Ao incorporar esta solução inovadora nas lentes aquando da sua polimerização, a lente final permitirá uma elevada captura de O2 da atmosfera, mantendo um ambiente altamente oxigenado junto à córnea. Os resultados deste estudo revelam-se coerentes com a ideia inicialmente proposta. Apesar de certos resultados necessitarem de ser aprimorados, existem evidências de que as lentes finais possuem propriedades de oxigenação substancialmente melhoradas em relação a lentes de contacto convencionais.-
dc.language.isoengpor
dc.rightsembargoedAccesspor
dc.subjectLentes de contactopor
dc.subjectHipóxiapor
dc.subjectPermeabilidadepor
dc.subjectSolubilidadepor
dc.subjectTransportadores de oxigéniopor
dc.titleSoft contact lenses with improved oxygen capacitypor
dc.typemasterThesispor
degois.publication.locationCoimbrapor
degois.publication.titleSoft contact lenses with improved oxygen capacitypor
dc.date.embargo2021-09-24-
dc.identifier.tid201535688por
thesis.degree.grantorUniversidade de Coimbrapor
thesis.degree.nameMestrado Integrado em Engenharia Biomédicapor
uc.degree.grantorUnit0501 - Faculdade de Ciências e Tecnologiapor
item.languageiso639-1en-
item.grantfulltextembargo_20210924-
item.fulltextCom Texto completo-
Appears in Collections:UC - Dissertações de Mestrado
FCTUC Física - Teses de Mestrado
Files in This Item:
File Description SizeFormat Login
Soft contact lenses with improved oxygen capacity.pdf17.75 MBAdobe PDFEmbargo Access    Request a copy
Show simple item record

Page view(s)

162
checked on Oct 14, 2019

Download(s)

9
checked on Oct 14, 2019

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.