Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/31811
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.authorGouveia, Márcia-
dc.contributor.authorOliveira-Santos, Inês-
dc.contributor.authorSantos, Ana Luísa-
dc.contributor.authorGonçalves, David-
dc.date.accessioned2016-08-04T15:18:58Z-
dc.date.available2016-08-04T15:18:58Z-
dc.date.issued2016-08-
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10316/31811-
dc.description.abstractOs bioantropólogos são frequentemente solicitados para analisar vestígios humanos queimados, recuperados tanto de contextos arqueológicos como forenses. Os dentes estão entre as peças esqueléticas que melhor resistem à fragmentação e podem, por isso, ser vitais para a compreensão do contexto e das condições da queima. O objetivo deste trabalho é documentar as alterações térmico-induzidas em dentes humanos experimentalmente expostos a diferentes temperaturas (400°C, 700°C e 900°C), nomeadamente as que se referem à cor, às fraturas e à massa. Entre os dentes cedidos por pacientes de clínicas dentárias após extração médica, foram selecionadas três subamostras de dentes permanentes: 10 incisivos centrais superiores, 10 primeiros molares superiores e 10 segundos pré-molares inferiores de indivíduos de sexo e idade conhecida. Os dentes foram limpos, pesados e queimados num forno elétrico Barracha K-3 trifásico 14A, recorrendo a incrementos de temperatura entre 3,3°C e 4,3°C por minuto. Assim, a temperatura máxima de queima das três subamostras foi obtida ao fim de 120, 210 e 240 minutos, respetivamente às três temperaturas investigadas. Verificou-se que as alterações da cor no cimento progrediram de um tom natural para preto-castanho escuro (400°C), cinza-azul claro (700° C) e para branco (900° C). Por sua vez, o esmalte mudou de um tom natural para bege (400°C), cinzento-claro (700°C) e para cinzento-escuro (900°C). O incremento da temperatura induzida levou, igualmente, ao aumento da densidade de fissuras e de perda de massa. A perda de massa ocorreu aparentemente até aos 700oC, temperatura a partir da qual se atenuou. Este estudo contribuiu para um melhor conhecimento das alterações que o calor provoca em dentes humanos soltos.por
dc.language.isoporpor
dc.publisherGEEvHpor
dc.rightsopenAccesspor
dc.subjectAntropologia Biológicapor
dc.subjectdentição permanentepor
dc.subjectmudanças térmico-induzidaspor
dc.subjectrestos queimadospor
dc.subjectdentes extraídospor
dc.titleTons de fogo: estudo experimental sobre alterações térmico-induzidas em dentes humanos soltospor
dc.typearticlepor
degois.publication.firstPage29por
degois.publication.lastPage42por
degois.publication.issue1por
degois.publication.titleCadernos do GEEvHpor
dc.relation.publisherversionhttp://geevh.jimdo.com/cadernos-do-geevh/por
dc.peerreviewedYespor
degois.publication.volume5por
uc.controloAutoridadeSim-
item.fulltextCom Texto completo-
item.grantfulltextopen-
item.languageiso639-1pt-
crisitem.author.deptFaculdade de Ciências e Tecnologia, Universidade de Coimbra-
crisitem.author.deptFaculdade de Ciências e Tecnologia, Universidade de Coimbra-
crisitem.author.parentdeptUniversidade de Coimbra-
crisitem.author.parentdeptUniversidade de Coimbra-
crisitem.author.researchunitResearch Centre for Anthropology and Health-
crisitem.author.researchunitResearch Centre for Anthropology and Health-
crisitem.author.orcid0000-0001-6073-1532-
crisitem.author.orcid0000-0002-0607-5631-
Appears in Collections:I&D CIAS - Artigos em Revistas Nacionais
Files in This Item:
File Description SizeFormat
Tons de fogo_ estudo experimental sobre alterações térmico-induzidas.pdf609.38 kBAdobe PDFView/Open
Show simple item record

Page view(s) 50

457
checked on Jan 22, 2020

Download(s)

113
checked on Jan 22, 2020

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.