Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/31654
Title: Aula de Campo e Aula de Museu: Recursos didáticos para conteúdos com Paleontologia nos Ensinos Básico e Secundário
Authors: Azenha, Matilde Lopes de Oliveira 
Orientador: Tonicher, Pedro
Oliveira, Maria Teresa
Keywords: Aula de Campo; Aula de Museu; Recursos didáticos; Paleontologia; Field Class; Museum Class; Didactic resources; Palaeontology
Issue Date: 17-Mar-2017
Citation: AZENHA, Matilde Lopes de Oliveira - Aula de campo e aula de museu : recursos didáticos para conteúdos com Paleontologia nos ensinos básico e secundário. Coimbra : [s.n.], 2017. Tese de doutoramento. Disponível na WWW: http://hdl.handle.net/10316/31654
Abstract: A Aula de Campo (AC) e a Aula de Museu (AM) constituem ferramentas cuja importância se encontra amplamente comprovada na aprendizagem prática e experimental das Ciências Naturais, podendo-se aplicar na exploração de um largo espetro de conteúdos paleontológicos, com ligação aos Ensinos Básico e Secundário. Não obstante, verifica-se que o atual contexto destes graus de ensino contínua longe de promover satisfatoriamente estas estratégias. Partindo deste referencial, colocámos a questão: Como apoiar os docentes dos Ensinos Básico e Secundário na implementação de AC e de AM centradas em conteúdos com Paleontologia? Neste sentido, o presente estudo apresenta como objetivos: (1) conhecer os fatores que levam os docentes, do ensino não superior, a utilizar/não utilizar AC e/ou AM na lecionação de conteúdos paleontológicos; (2) facultar informação relevante, aos professores, para a escolha da estratégia a adotar, com vista a boas práticas; (3) revelar e valorizar afloramentos/jazidas e geocoleções museológicas quanto ao seu potencial para intervenções educativas; (4) organizar materiais gerais que facilitem a implementação, no campo, em locais com relevância para intervenções educativas, focalizando a Paleontologia e respetivas áreas interdisciplinares. Para a prossecução deste trabalho, o espaço geográfico selecionado foi circunscrito à área de intervenção da Direção-Geral dos Estabelecimentos Escolares Direção de Serviços da Região Centro. Abrangeram-se, desta forma, regiões com uma diversidade geológica e paleontológica excecionais, que compreendem um intervalo estratigráfico bastante amplo, representado por numerosos afloramentos e jazidas com elevado potencial de intervenção educativa e onde as respetivas sucessões estratigráficas e conteúdos fósseis se encontram bem estudados. Em simultâneo, a diversidade de acervos museológicos com geocoleções significativas e acessíveis ao público escolar é, também, considerável nesta área. Analisaram-se as metas curriculares da disciplina de Ciências Naturais do 7º ano, os programas curriculares da disciplina de Biologia e Geologia do 10º ano e 11º ano, assim como o de Geologia do 12º ano, os manuais existentes para os respetivos anos e disciplinas, no que respeita aos conteúdos com Paleontologia e, ainda, administrou-se um questionário a professores do grupo 520 (Biologia e Geologia). Deste estudo concluiu-se que existem fatores inerentes ao professor, outros ao meio e aos recursos que influenciam a utilização das AC e/ou AM para a lecionação de conteúdos com Paleontologia. Desses, salienta-se a formação inicial de professores, tendo-se verificado uma maior apetência para a realização deste tipo de estratégias por parte daqueles em cuja formação inicial a Geologia esteve mais presente. Também, a formação continua na área da Paleontologia parece ter impacto positivo na implementação de AC e de AM. A falta de conhecimento da Geologia da região, onde a escola se insere, constitui um outro fator significativo adicional, assim, como a extensão dos programas e número de alunos por turma. O envolvimento de duzentos e cinquenta e seis professores, que participaram no questionário, a elaboração de dezanove fichas de campo e vinte e duas fichas de museu, com informações relevantes para a planificação de uma intervenção educativa com Paleontologia na área selecionada e a disponibilidade de material didático padrão, aplicável em AC e em AM nos conteúdos com Paleontologia e áreas interdisciplinares, constituem mais-valias potenciais do presente estudo. Em concreto, os materiais de campo preparados incidem sobre jazidas de elevada relevância paleontológica e estratigráfica, facilmente acessíveis e adequadas do ponto de vista didático, quanto à sua exploração por professores e alunos em atividades de campo. Dadas as limitações de tempo e dimensão da tese, mas também por ser junto ao litoral que a densidade populacional e de estabelecimentos de ensino é maior, optou-se por contextos geológicos da Orla Mesocenozoica Ocidental Portuguesa, num intervalo estratigráfico que compreende unidades representativas do Jurássico, Cretácico, Neogénico e Quaternário. Consideramos este estudo bastante pertinente no momento atual, pois discutem-se cada vez mais as problemáticas relacionadas com os currículos. A sua apresentação e discussão entre pares poderá contribuir para uma análise mais profunda da formação de professores que lecionam conteúdos com Paleontologia ou seus interdisciplinares, contribuindo para que estes se tornem mais seguros na prática letiva e levantem novas interrogações para posteriores estudos nesta área.
Practical Classes in Field and Classes in a Museum are important tools in teaching practice and experimental contents in the subject of Natural Sciences that can be applied to various contents of Palaeontology in connection to basic and secondary schooling. Nevertheless, the current context in these levels of teaching is far from promoting these strategies satisfactorily. Beginning with this assumption we proposed to help teachers from basic and secondary education to promote Field Classes (AC) and Classes in a Museum (AM) with the focus in palaeontological contents. This study has the following goals: (1) to characterize the study population in what concerns to AC and AM’s implementation in teaching palaeontological contents; (2) to identify obstacles and facilitators in AC and AM’s implementation in teaching palaeontological contents; (3) to identify, reveal and value sites, outcrops and geocollections with potential relevance in teaching; (4) to organize general materials that facilitate the field implementation of palaeontological and other related contents in relevant sites for educative intervention purposes. For this study the selected geographical field was restricted to the area of intervention of the Direção-Geral dos Estabelecimentos Escolares Direção de Serviços da Região Centro. By this way we can cover several regions with exceptional geological and palaeontological diversity, a rather wide stratigraphic interval, a variety of important and easily accessible museum contents, a high number of outcrops with potential for teaching where Stratigraphy and Palaeontology are well studied. We’ve analysed the “metas curriculares” of Natural Sciences in the 7th grade, the curricula of Biology and Geology of the 10th and 11th grade and Geology of the 12th grade, also the textbooks available for these subjects concerning Palaeontology. We’ve asked teachers of Biology and Geology to fill a questionnaire. In our study we concluded that there are factors inherent to the teacher or to the environment and resources, which influence the use of AC/AM for teaching palaeontological contents. Of those, we point out the initial teacher training. Teachers who studied more Geology are more willing to apply these classes. Also the continuing teacher training related to Palaeontology has a positive impact in developing AC/AM. Another significant factor is the lack of knowledge about the local geological context of the school where teachers work. The high number of students in a class and the length of the curriculum are also significant factors. We consider that the resources of this study, namely nineteen Field Worksheets and twenty two Museum Worksheets, with relevant information to help planning classes with palaeontological contents are an added value, as well as the availability of standard pedagogical material to apply in AC / AM classes. These worksheets are about relevant palaeontological and stratigraphic sites and sections. They are pedagogically appropriate and accessible for teachers and students in field activities. Given the constraints of time and of dimension of this research, and because it is nearer the coastal areas that we find a higher number of schools due to the increased population density, we have based our work in the geological context of Mesocenozoica Portuguese border, considering a stratigraphic interval that ranges from the Jurassic, and Cretaceous, to the Neogene and Quaternary. Nowadays there’s an important discussion about national curricula. It is one reason why we consider this study relevant. We hope that it contributes to a more deep analysis of how teacher training can help teachers be more prepared regarding palaeontological contents and to raise new questions in this study area.
Description: Tese de doutoramento em Ensino das Ciências, na especialidade de Ensino da Geologia, apresentada à Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra
URI: http://hdl.handle.net/10316/31654
Rights: openAccess
Appears in Collections:FCTUC Ciências da Terra - Teses de Doutoramento

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Aula de Campo e Aula de Museu.pdf43.91 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s) 10

658
checked on May 20, 2019

Download(s) 20

767
checked on May 20, 2019

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.