Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/31294
Title: Análise osteométrica das estruturas da articulação temporomandibular (ATM) para correlação crânio-mandíbula em antropologia forense
Authors: Emiliano, Gustavo Barbalho Guedes 
Orientador: Cunha, Eugénia
Corte-Real, Francisco
Keywords: Medicina legal; Antropologia forense
Issue Date: 2012
Abstract: A separação de restos humanos misturados representa um desafio especial para a Antropologia Forense, dada as circunstâncias em que frequentemente são encontrados como esqueletos incompletos, fraturados e misturados. Enquanto existem vários métodos para proceder à estimativa do número mínimo de indivíduos, para o crânio não há um procedimento standard. A presente investigação tem como objetivos quantificar a possibilidade de uma dada mandíbula pertencer a um dado crânio a partir da análise morfométrica dos ossos da articulação temporomandibular, contribuir para a melhor individualização dos restos humanos e cálculo mais fiável do número mínimo de indivíduos. O tamanho da amostra é de 109 crânios, sendo 58 homens e 51 mulheres, com idade média de 33,3 anos (dp = 11,5). Os crânios analisados são da Coleção do Museu Antropológico da Universidade de Coimbra. Para o sexo masculino foram desenvolvidas 4 equações de regressão linear (IC 95%; 85% de concordância) e para as mulheres 2 equações (IC 95%; 90% de concordância) com o objetivo de quantificar a probabilidade de uma dada mandíbula pertencer a um dado crânio. O presente método tem vantagens por ser fácil, prático de usar e podem ser facilmente reproduzível, para além de contribuir com uma melhor individualização dos restos humanos em casos de Antropologia Forense
The separation of commingled human remains poses a special challenge for Forensic Anthropology, given the circumstances in which skeletons are often found as incomplete, broken and commingled. While there are several methods to make the estimate the minimum number of individuals, to the skull there is not a standard procedure. This research aims to quantify the likelihood of a given jaw may belong to a given skull from the morphometric analysis of the bones of the temporomandibular joint, contributing to a better individualization of human remains and more reliable calculation of the minimum number of individuals. The sample size was 109 skulls, 58 males and 51 females with a mean age of 33.3 years (sd = 11.5). The identified skulls are analyzed from the Collections of the Anthropological Museum of the University of Coimbra. While for males 4 linear regression equations were developed (95% CI, 85% agreement), for females 2 equations were proposed (95% CI, 90% agreement). These equations quantify the probability of a given jaw belong to a given skull. This method has advantages because it is easy and convenient to use and can be easily reproducible. Besides, it contribut to a better individualization of human remains in cases of Forensic Anthropology.
Description: Dissertação de mestrado em Medicina (Medicina Legal e Ciências Forenses), apresentada à Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra.
URI: http://hdl.handle.net/10316/31294
Rights: openAccess
Appears in Collections:FMUC Medicina - Teses de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Dissertação_Mestrado_Gustavo_Emiliano.pdf1.6 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s) 5

1,159
checked on Sep 16, 2020

Download(s) 10

2,150
checked on Sep 16, 2020

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.