Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/30855
Title: Stable isotopes and regurgitations reveal differential consumption of fishery discards by yellow-legged and Audouin's gulls breeding in sympatry.
Authors: Calado, Joana Filipa Gomes 
Orientador: Ramos, Jaime
Paiva, Vítor Hugo
Keywords: Gaivota de patas-amarelas; Gaivota de Audouin; Dieta; Isótopos estáveis; Proibição das rejeições
Issue Date: 2015
Citation: CALADO, Joana Filipa Gomes - Stable isotopes and regurgitations reveal differential consumption of fishery discards by yellow-legged and Audouin's gulls breeding in sympatry. Coimbra : [s.n.], 2015. Dissertação de Mestrado em Ecologia.
Place of publication or event: Coimbra
Abstract: Gulls are opportunistic seabirds that can take advantage of anthropogenic resources, such as discards produced by fisheries. Here we compared the feeding ecology of two gull species, the yellow-legged gull Larus michahellis (YLG) and the Audouin’s gull L. audouinii (AG), breeding in sympatry at Barreta Island (South of Portugal). We assessed year-round inter specific differences on the trophic (multi-tissue stable isotope analysis) and dietary (conventional techniques for diet identification) choices of both gull species, and estimated the importance of fishery discards in their diet. This represents the first study investigating resource partitioning between AG and YLG in Portugal. Overall, our results show segregation in habitat use, trophic ecology, and isotopic niche between these two sympatric gull species, and indicate marked inter-seasonal differences in their foraging strategies and resource partitioning. Pellets collected during the breeding season revealed a strong difference in the frequency of occurrence of epipelagic fish (Belone belone) in the diet of the two gull species (AG = 55.9% and YLG = 6.7%). The stable isotope mixing models estimated a higher proportion of demersal fish in the diet of YLG (43%) compared to AG (20%). The YLG generally showed a wider isotopic niche than AG, with significant differences in breast and eighth secondary feathers, representative of their diet during all year and the non breeding period, respectively. AG chicks were highly segregated from their parents in their carbon signatures, meaning that AG adults fed their chicks with higher-quality prey captured in offshore waters (i.e. pelagic fish). Additionally, field observations revealed significant differences in the foraging strategies between the two gull species, with higher numbers of YLG following the fishing boats and higher numbers of AG returning from offshore foraging locations. Overall, YLG showed more generalist and opportunistic foraging strategies, and fed more on discards than AG. In this respect, the discard ban policy, implemented under the European Union Common Fisheries Policy in the next few years, will probably result in severe food shortage and, consequently, in negative interactions of the larger and more aggressive YLG on smaller sympatric seabird species. Therefore, future research should closely monitor the impact of the abundant YLG on the endangered AG.
As gaivotas são aves marinhas oportunistas que podem alimentar-se de recursos antropogénicos, tais como as rejeições produzidas pela pesca. Neste trabalho comparámos a ecologia alimentar de duas espécies de gaivotas (gaivota de patas-amarelas Larus michahellis e gaivota de Audouin L. audouinii) que se reproduzem em simpatria na Ilha da Barreta (Sul de Portugal). Utilizámos métodos convencionais e medimos as assinaturas isotópicas de diferentes tecidos para detetar diferenças entre as duas espécies ao longo do seu ciclo anual, que também nos permitiu estimar a importância dos peixes rejeitados pelas pescas na dieta de cada espécie. Este estudo é o primeiro a investigar a partilha de recursos entre as gaivotas de Audouin e de patas-amarelas em Portugal, utilizando a análise de isótopos estáveis, que fornece informações dietéticas integrativas. No geral, os nossos resultados indicam segregação no uso do habitat, ecologia trófica e nicho isotópico entre estas duas espécies simpátricas de gaivotas, e revelam diferenças nas suas estratégias de procura e partilha de recursos alimentares ao longo do ano. As egagrópilas recolhidas durante a época de reprodução revelaram uma grande diferença na frequência de ocorrência de peixes epipelágicos (Belone belone) na dieta das duas gaivotas (Audouin = 55,9% e patas-amarelas = 6,7%). Os modelos mistos de isótopos estáveis estimaram uma maior proporção de peixes demersais na dieta da gaivota de patas-amarelas (43%) em comparação com a gaivota de Audouin (20%). No geral, a gaivota de patas amarelas possuiu um nicho isotópico mais amplo do que a gaivota de Audouin, com diferenças significativas nas penas do peito e na oitava pena secundária, representantes da dieta durante todo o ano e do período não reprodutivo, respetivamente. As crias de Audouin apresentaram uma segregação importante em relação aos adultos nos valores isotópicos de carbono, o que indica que os progenitores alimentaram as suas crias com presas marinhas de maior qualidade (ou seja, peixes pelágicos). Além disso, observações de gaivotas que regressam das viagens de alimentação revelaram diferenças significativas nas estratégias de procura e captura de alimento entre as duas espécies, detetando-se um maior número da gaivota de patas-amarelas atrás dos barcos de pesca, e um maior número de gaivotas de Audouin a regressar do mar aberto. No nosso estudo, a gaivota de patas-amarelas mostrou estratégias de procura e captura de alimento mais generalistas e oportunistas, alimentando-se mais das rejeições do que a gaivota de Audouin, o que está de acordo com estudos anteriores. A este respeito, a política de proibição das rejeições, a ser implementada no âmbito da Política Comum das Pescas da União Europeia nos próximos anos, irá, muito provavelmente, resultar numa grave escassez alimentar e, consequentemente, em interações negativas por parte da gaivota de patas-amarelas, espécie maior e mais agressiva, sobre aves marinhas simpátricas de menores dimensões. Por isso, pesquisas futuras deverão acompanhar de perto o impacto da gaivota de patas-amarelas na ameaçada gaivota de Audouin.
Description: Dissertação de Mestrado em Ecologia, apresentada ao Departamento de Ciências da Vida da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra.
URI: http://hdl.handle.net/10316/30855
Rights: openAccess
Appears in Collections:FCTUC Ciências da Vida - Teses de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Dissertação_Joana_Calado.pdf1.11 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s)

68
checked on Nov 5, 2019

Download(s)

44
checked on Nov 5, 2019

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.