Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/29688
Title: Conhecimento dos portugueses sobre a hipertensão arterial
Authors: Madeira, Tiago Ramos 
Orientador: Ferreira, Pedro Lopes
Keywords: Hipertensão arterial; Conhecimento; Literacia em saúde; Educação; Adesão ao regime terapêutico
Issue Date: 28-Sep-2015
Publisher: FEUC
Citation: Madeira, Tiago Ramos - Conhecimento dos portugueses sobre a hipertensão arterial, Coimbra, 2015.
Abstract: As doenças crónicas não transmissíveis (DNT), nomeadamente a hipertensão arterial (HTA), constituem a principal causa de morbi-mortalidade nas sociedades desenvolvidas. A HTA é um dos principais fatores de risco das doenças cardio-cerebrovasculares e em Portugal apresenta uma prevalência de 43%. A maioria dos hipertensos não apresenta a HTA controlada, o que urge definir estratégias eficazes que permitam a adesão ao regime terapêutico. A avaliação do nível de conhecimentos sobre a HTA permite a compreensão da dos diversos fatores da doença e uma colaboração mais ativa do e com o doente, orientando a atuação para a promoção da saúde e gestão da situação crónica. Pretendemos conhecer o nível de literacia dos portugueses sobre a HTA, realizando a adaptação cultural e a validação de um instrumento de avaliação do nível de conhecimentos e compreendendo a relação entre o conhecimento e as variáveis em estudo. Desenvolvemos um estudo quantitativo de tipo descritivo-correlacional e transversal e utilizamos o Hypertension Evaluation of Lifestyle and Management Knowledge Scale desenvolvido por Schapira et al (2012), para avaliar os conhecimentos sobre a HTA. O tratamento de dados foi realizado no SPSS, versão 23. Os questionários foram aplicados nas farmácias do Grupo Holon e obtivemos 791participantes. A idade média foi de 46±16 anos; 63,7% eram mulheres; 42,5% frequentou o ensino superior; 64% ativos profissionalmente e 59% casados. 27,3% com o diagnóstico de HTA e 42,6% tem o diagnóstico entre 4-12 anos; 62,2% tem história familiar de HTA e 61,8% apresentou níveis adequados de literacia em saúde através da aplicação do Newest Vital Sign. A média de respostas corretas do HELM-KS foi de 8,56±2,45. Verificámos uma correlação positiva entre: os níveis de conhecimentos sobre a HTA e os níveis de literacia em saúde (r=0,425, p<0,001); e o grau de ensino (r=0,345, p<0,001). Existem diferenças estatisticamente significativas entre a idade (p=0,000), género (p=0,000), situação profissional (p=0,000), conhecimento do diagnóstico (p=0,003) e número de anos de diagnóstico (p=0,001). Não verificamos diferenças estatisticamente significativas entre a situação profissional (p=0,636) e a história familiar de HTA (p=0,287). Ao desenvolver este estudo, adaptámos uma ferramenta essencial na melhoria da definição das estratégias de gestão da doença crónica. Apesar de o mesmo ainda necessitar de alguns melhoramentos, acreditamos que poderá fazer a diferença na promoção da saúde e na prevenção da HTA. No entanto, é necessário continuar a desenvolver investigação neste domínio. Deste modo, sugerimos a aplicação do mesmo em projetos futuros e em contexto de prática clínica numa amostra controlada de forma a compreender melhor a funcionalidade e eficácia do mesmo na melhoria da adesão ao regime terapêutico.
Description: Dissertação de mestrado em Gestão e Economia da Saúde, apresentada à Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra, sob a orientação de Pedro Lopes Ferreira.
URI: http://hdl.handle.net/10316/29688
Rights: openAccess
Appears in Collections:FEUC- Teses de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Tese Tiago Madeira.pdf2.53 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s) 10

776
checked on Oct 1, 2019

Download(s) 10

1,660
checked on Oct 1, 2019

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.