Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/27670
Title: Os Caminhos da Invasão do Género Acacia Mill. na Bacia do Rio Arouce
Authors: Costa, Jorge Luis Paes de Oliveira 
Orientador: Almeida, António Campar de
Rodrigues, Albano Augusto Figueiredo
Keywords: Invasão biológica; Estrutura da paisagem; Padrões de distribuição; Biogeografia; Género Acacia; Portugal; Landscape structure; Biological invasion; Distribution patterns; Invasion contexts
Issue Date: 23-Jul-2014
Citation: COSTA, Jorge Luis Paes de Oliveira - Os Caminhos da Invasão do Género Acacia Mill. na Bacia do Rio Arouce. Coimbra : [s.n.], 2014. Dissertação de Mestrado. Disponível na WWW: http://hdl.handle.net/10316/27670
Abstract: A invasão biológica é apresentada como a 2º maior causa de perda da biodiversidade (IUCN, 1999), resultado da degradação dos ecossistemas pela proliferação de espécies exóticas. O género Acacia Mill. é considerado modelo global, destacando-se entre os géneros de plantas exóticas com maiores taxas de transferência para fora da sua distribuição original (Richardson et al., 2011). Espécies Exóticas Invasoras (EEI) de Acacia são translocadas há mais de 200 anos da Austrália (Fernandes, 2007), muitas vezes para regiões de clima temperado-subtropical, incluindo Portugal como região recetora. Este trabalho tem como objetivo o estudo da estrutura da paisagem da Bacia Hidrográfica do Rio Arouce, Região Centro de Portugal, para compreensão dos atuais padrões de distribuição das espécies Acacia dealbata e Acacia melanoxylon, e a evolução do contexto da invasão durante os últimos 50 anos (1965-2011-2014). A área estudada encontra-se, em sua maioria, inserida no domínio de formações geológicas do câmbrico-précâmbrico (complexo xisto-grauváquico), do sistema montanhoso da Serra da Lousã/Região Centro. Elaborou-se mapa das unidades ambientais da bacia e da distribuição atual dos taxa selecionados, na escala de 1:25.000, sendo identificadas três unidades, denominadas de Cabeceiras, Intermédia, e Terminal. Nas Cabeceiras, o topo atinge 1200m de altitude e o declive 48 graus, a Acacia dealbata apresenta-se com indivíduos isolados, com baixo valor do grau de ocupação (valor dominante de ocupação <5%, por cada parcela de 200x200m), enquanto que a A. melanoxylon é menos frequente, com elevado percentual de presença não identificada. A densidade de indíviduos mais importante da área de estudo está na unidade intermédia, com elevados valores para o grau de ocupação (valor dominante de ocupação >75%, por cada parcela de 200x200m), em morfologia de declives acentuados e altitudes entre 400m e 700m. Na unidade terminal a distribuição é mais pontual, com valores médios para o grau de ocupação (valor dominante de ocupação entre 5-25%, por cada parcela de 200x200m), sob o domínio dos baixos declives e altitudes da bacia. O padrão não aleatório da distribuição foi confirmado pelo valor de 0,28 (Índice de Moran’s I), com recolha do grau de ocupação (escala ordinal: 1-5) em grelha 200x200m, e do grau de sociabilidade (escala ordinal: 1-3). Baseando-se nos valores obtidos para o grau de ocupação, foi possível inferir, pelo menos, quatro correlações significativas entre a estrutura da paisagem e a presença das espécies, associadas as condições do uso do solo: as correlações mais significativas (corelações perfeitas) foram encontradas entre a presença de A. melanoxylon e áreas com pomares, e entre a presença das duas espécies (A. dealbata e A. melanoxylon), e as correlações negativas (correlações inversas) entre a presença de A. dealbata e áreas urbanas, e entre a presença de A. dealbata e A. melanoxylon e áreas de incultos de comunidades arbustivas abertas. Baseando-se nos valores obtidos para o grau de sociabilidade, sugerem-se três contextos da invasão: um mais antigo (unidade intermédia), com os maiores valores de densidade e cobertura total das espécies (nº de espécies >400 por área de 200x200m), indicando grandes manchas, o mais recente (unidade cabeceiras), com os menores valores de densidade e cobertura das espécies (nº de espécies <35 por área de 200x200m), indicando indivíduos isolados, e o contexto de invasão em curso (unidade terminal), com valores médios de densidade e cobertura das espécies (nº de espécies <250 por área de 200x200m), indicando pequenas manchas. Os valores de densidade/cobertura das espécies são mais elevados nas áreas próximas dos corredores da paisagem (vias de comunicação e linhas de água) que no seu entorno. O registro da presença de Acácias a partir do mapeamento de ocupação do solo de 1965 mostrou um significativo aumento nos últimos 50 anos (mapeamento de 2011), passando de 55ha para 936ha, o que sugere fatores determinantes, como a estrutura da paisagem (invasibilidade), com uma área de introdução (intermédia), atual fonte de propágulos, direcionando a invasão no sentido centro-norte (terminal), inverso as nascentes do Rio Arouce (cabeceiras).
Biological invasion is presented as the 2nd most important cause of biodiversity loss (IUCN, 1999), resulting from degradation of ecosystems by the proliferation of exotic species. The genus Acacia Mill. is considered global model, having big importance between exotic plant gender with higher rates of transfer to out of their original distribution (Richardson et al., 2011). Invasive Alien Species (IAS) of Acacia are translocated for more than 200 years of Australia (Fernandes, 2007), often to regions of temperate-subtropical climate, including Portugal as host region. This work aims to study the landscape structure of ‘Bacia do Rio Arouce’, watershed located in central region of Portugal, to explain the current distribution patterns of the species Acacia dealbata and Acacia melanoxylon, and the invasion context during the last 50 years (1965-2011-2014). The study area is mostly inserted in area of geological formations of cambrian-precambrian (‘complexo xisto-grauváquico’), belong to the mountain system of ‘Serra da Lousã’, system from central region of Portugal. Was produced map of the environmental units of the watershed, and map of the current distribution of selected species, on scale from 1:25.000. Was identified three units, called Headwaters, Intermediate, and Terminal. At the headwaters the top reach 1200m and slope 48 degrees, Acacia dealbata presents with isolated individuals with low value of occupancy degree (dominant value of occupying <5% for each parcel with 200x200m), while A. melanoxylon is less frequent, with high percentage of unidentified presence. The species density most important in the study area belong to intermediate unit, with the high values of occupancy degree (dominant value of occupying >75% of each parcel with 200x200m) in morphology of slope and altitudes between 400m and 700m. In the terminal unit the species distribution is more precise, with middle values of occupancy degree (dominant occupancy value between 5-25% for each parcel of 200x200m) inside the domain of low values to slope and elevation of the watershed. The distribution non-random patterns was confirmed by the value of 0.28 (Moran's I index), with collection of the occupancy degree (ordinal scale: 1-5) in grid with 200x200m, and the sociability degree (ordinal scale: 1- 3). Based on values obtained of occupation degree, it was possible to infer at least four significant correlations between landscape structure and the species presence associated with the land use conditions: the most significant correlations (perfect correlations) were found between the presence of A. melanoxylon and orchards areas, and between the presence of the two focal species (A. melanoxylon and A. dealbata) and negative correlations (inverse correlations) were found between the presence of A. dealbata and urban areas, and between the presence of A. dealbata and A. melanoxylon and areas with open shrub communities (heathland). Based on the values obtained of sociability degree, we suggest three invasion contexts: an older (intermediate unit), with the highest values of density and total species cover (number of species >400 per area 200x200m) indicating large patches, the latest (headwaters unit), with the lowest values of density and species cover (number of species <35 per area 200x200m), indicating isolated individuals, and the current invasion context (terminal unit) with middle values of density and species cover (number of species <250 per area 200x200m), indicating little patches. The species density values and species coverage values are higher in the closer areas of the landscape corridors (roads and water lines) then theirs surroundings areas. The record of the presence of Acácias from mapping of land cover from 1965 showed a significant increase in the last 50 years (map from 2011), from 55ha to 936ha, which suggests determining factors, such as landscape structure (invasiveness) with an input area (intermediate unit), current propagules font, directing the invasion in the center-north (terminal unit), opposite the headwaters of the Rio Arouce (headwaters unit).
Description: Dissertação de Mestrado em Geografia Física, Ambiente e Ordenamento do Território apresentada à Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra.
URI: http://hdl.handle.net/10316/27670
Rights: openAccess
Appears in Collections:FLUC Geografia - Teses de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Caminhos da Invasao do Genero Aca.pdf8.92 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s)

178
checked on Sep 17, 2019

Download(s) 50

174
checked on Sep 17, 2019

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.