Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/26222
Title: O género Impatiens L. (Balsaminaceae) em São Tomé e Príncipe
Authors: Soares, Luís Miguel dos Santos 
Orientador: Coutinho, António Xavier Pereira
Issue Date: 2007
Place of publication or event: Coimbra
Abstract: As espécies do género Impatiens L. (Balsaminaceae) em São Tomé e Príncipe são sujeitas a uma revisão sistemática. As quatro espécies referenciadas até ao momento I. buccinalis Hooker.f, I. manteroana Exell e I. thomensis Exell (endémicas para o território) e I. balsamina L. (cultivada, nativa da Índia), são descritas taxonomicamente com base no acréscimo de colheitas disponível (incluindo colheitas realizadas no âmbito deste estudo). As quatro espécies foram sujeitas a análises morfométricas e uma chave dicotómica foi produzida. O pólen destas espécies foi também analisado por microscopia óptica e electrónica de varrimento e uma chave dicotómica para o pólen foi elaborada. As mesmas espécies foram analisadas do ponto de vista molecular ao nível das regiões ITS e trnL-F. A possível origem híbrida de I. thomensis a partir de um cruzamento de I. buccinalis x I. balsamina, foi investigada. O estatuto de I. tamsiana Exell (= I. balsamina) foi avaliado. I. wallerana Hooker.f., uma cultivada nativa da África Centro-oriental foi assinalada pela primeira vez para o território. Por ser tratar de uma cultivada, apenas com uma colheita e sem referências prévias na bibliografia, esta espécie não foi abrangida no tratamento taxonómico ou palinológico tendo apenas sido considerada para efeitos de análise molecular. A posição taxonómica das três endémicas de STP é mantida. Os resultados da análise ITS indicam que I. thomensis e I. buccinalis podem ser taxa irmanados formando um grupo monofilético. Os dados da análise combinada ITS/trnL-F apontam, com algumas reservas, para o facto de I. manteroana poder formar um grupo monofilético com as espécies de São Tomé. Tanto os dados da análise morfométrica como os dados moleculares demonstram a ausência de relação entre a introduzida I. balsamina e as três endémicas de São Tomé não 3 suportando assim a hipótese de origem híbrida de I. thomensis avançada por outros autores. Este trabalho suporta a classificação, por outros autores, de I. tamsiana como um sinónimo de I. balsamina.
Description: Dissertação de mestrado em Ecologia, apresentada ao Departamento de Zoologia da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra.
URI: http://hdl.handle.net/10316/26222
Rights: openAccess
Appears in Collections:FCTUC Ciências da Vida - Teses de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Agradecimentos.pdf224.36 kBAdobe PDFView/Open
Corpo de Tese.pdf1.16 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s)

127
checked on Jan 21, 2020

Download(s) 5

2,077
checked on Jan 21, 2020

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.