Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/25385
Title: Portuguese version of the automatic thoughts questionnaire-revised: study of its psychometric properties and relationship with depressive symptomatology in adolescents
Authors: Pereira, Inês Margarida Duarte 
Orientador: Matos, Ana Paula
Keywords: Depressão; Adolescente
Issue Date: 16-Oct-2013
Serial title, monograph or event: Portuguese version of the automatic thoughts questionnaire-revised: study of its psychometric properties and relationship with depressive symptomatology in adolescents
Place of publication or event: Coimbra
Abstract: A Depressão na adolescência é reconhecida como extremamente importante devido às suas consequências psicossociais, incidência e recorrência. O papel das cognições e dos pensamentos automáticos nesta perturbação é destacado por vários modelos cognitivos de psicopatologia. A avaliação destes pensamentos automáticos (self-statements) é essencial, não apenas na discriminação de sujeitos deprimidos e não deprimidos, como também devido à sua utilidade no contexto terapêutico. O Questionário de Pensamentos Automáticos-Revisto (QPA-R; ATQR; Kendall, Howard, & Hays, 1989) foi desenvolvido para avaliar cognições negativas e positivas relacionadas com a depressão. É uma versão revista do Questionário de Pensamentos Automáticos (QPA-30; ATQ; Hollon & Kendall, 1980) que avalia exclusivamente pensamentos automáticos negativos associados com a depressão e que é reportado como uma medida que discrimina sujeitos deprimidos e não deprimidos em população clínica e normal, não só em adultos como em crianças. O objetivo principal do presente trabalho foi estudar a versão Portuguesa do QPA-R numa população de 245 adolescentes com idades compreendidas entre 14 e 18 anos e apresentar as suas propriedades psicométricas, assim como as propriedades do QPA-30 (Hollon & Kendall, 1980), visto que nenhum dos questionários foi estudado na população Portuguesa. Procedeu-se também ao estudo da relação das cognições depressogénicas medidas pelo QPA-R com a sintomatologia depressiva. Resultados da análise fatorial em ambos os questionários revelou que o QPA-30 é constituído por dois fatores e o QPA-R por três fatores, sendo dois deles os mesmos encontrados para os pensamentos negativos do QPA- 30 e o terceiro composto por itens que medem pensamentos automáticos positivos. Visto que o QPA-R é a versão mais recente deste questionário, apenas os seus fatores foram considerados em análises posteriores. Os resultados indicam uma consistência interna adequada (α de .91 e .96, respetivamente) e correlações item-item total moderadas a elevadas, para ambos os totais da escala. A validade convergente foi verificada através das correlações positivas encontradas entre os totais destas medidas e os fatores do QPA-R, com medidas da depressão e com o autocriticismo. A validade divergente foi comprovada através de correlações negativas entre os dois questionários e uma medida de autocompaixão. Os resultados indicaram também que o QPA-R discrimina com sucesso adolescentes que pontuam acima e abaixo do ponto de corte do CDI, provando a validade discriminante deste questionário. Tendo em conta o segundo objetivo deste estudo, o QPAR foi também analisado na sua capacidade de predizer sintomatologia depressiva (CDI), tendo em conta as dimensões positiva e negativa dos dois conjuntos de itens que compõem o questionário. Os resultados parecem indicar que a dimensão negativa do QPA-R prediz a depressão e que esta predição aumenta quando é adicionada a dimensão positiva do questionário. Os resultados encontrados relativamente às propriedades psicométricas do QPA-R em adolescentes parecem ser comparáveis às encontradas na população adulta e de crianças. Estudos futuros são necessários para analisar estas propriedades numa população clínica de adolescentes e examinar relações entre este questionário e outras medidas de processos cognitivos. Seria de interesse a reprodução destes resultados, sugerindo-se a exploração da associação do QPA-R com a sintomatologia depressiva.
Depression in adolescence has been acknowledged to be extremely important due to its psychosocial consequences, incidence and recurrence. Cognitive models of psychopathology have emphasized the role of cognitions and automatic thoughts in this disorder. Assessment of these selfstatements has proved to be essential not only to distinguish between depressed and non-depressed subjects, but also because of its use in therapy (Hollon & Kendall, 1980). The Automatic Thoughts Questionnaire-Revised (ATQ-R; Kendall, Howard, & Hays, 1989) was developed to assess negative and nonnegative self-statements related to depression. It is a revised version of the Automatic Thoughts Questionnaire (ATQ; Hollon & Kendall, 1980) which exclusively accesses negative thoughts associated with depression and has been reported as a measure that successfully discriminates between depressed and nondepressed subjects in clinical and nonclinical population, not only in adults but also in children. The main aim of the current work was, therefore, to study the Portuguese version of the ATQ-R in a sample of 245 adolescents (aged 14 to 18) and present its psychometric properties, as well as some of the psychometric properties of the ATQ-30 (Hollon & Kendall, 1980), since both questionnaires had never been studied in Portugal. In this study we also explore the association between cognitions measured by the ATQ-R and depressive symptomatology. Factor Analysis was performed in both questionnaires. Two factors were found for the ATQ-30 and the same two factors plus a factor of positive automatic thoughts seemed to compose the ATQ-R. Since the ATQ-R is the most recent version of the questionnaire, only its factors were considered in posterior analysis. Both the ATQ-R and the ATQ-30 showed high internal consistency (α value of .91. and .96, respectively) and yielded moderate to high item-total score correlations. Convergent validity was supported by the positive correlation of total scores of the ATQ-30 and ATQ-R. Convergent validity was proved by the relation between ATQ-30 and ATQ-R total scores, as well as ATQ-R factors with severity of depression and selfcriticism. Divergent validity was supported by negative correlations between these measures and a measure of self-compassion. Discriminant validity of the ATQ-R was supported by examining whether adolescents who scored higher than a cut-off point in the CDI differed on the scale from a comparison group scoring lower. In light of the other aim of this study, the capacity of the ATQ-R in predicting depressive symptomatology (CDI) was studied by considering the two dimensions of the ATQ-R (negative and positive cognitions). It seems that the ATQ-R can successfully predict depressive symptomatology and that positive cognitions increase this prediction. The findings parallel those evident in the study of depression among adults and children. Further work is needed to study the properties of the questionnaire in clinical populations of adolescents and examine the relation of the ATQ-R to other measures of cognitive processes. The results found in this study should be replicated and association of the ATQ-R with depressive symptomatology should be further explored.
Description: Dissertação de mestrado em Psicologia Clínica (Intervenções Cognitivo-Comportamentais em Perturbações Psicológicas e da Saúde), apresentada à Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade de Coimbra.
URI: http://hdl.handle.net/10316/25385
Rights: openAccess
Appears in Collections:FPCEUC - Teses de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Thesis Final - Mestrado4cd.pdf577.93 kBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s) 5

1,125
checked on Sep 22, 2020

Download(s) 50

254
checked on Sep 22, 2020

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.