Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/25193
Title: Desenvolvimento de biossensores não invasivos para captação de sinais eletroencefálicos baseados em alginato, com potencial utilização em recém-nascidos
Authors: Martins, Ana Cristina Oliveira 
Orientador: Fonseca, Carlos
Cavaleiro, Albano
Keywords: Alginatos; Electrodos; Electroencefalografia; Hidrogel
Issue Date: Jul-2012
Citation: Martins, Ana Cristina Oliveira - Desenvolvimento de biossensores não invasivos para captação de sinais eletroencefálicos baseados em alginato, com potencial utilização em recém-nascidos. Coimbra, 2912. Tese de Mestrado.
Abstract: O maior problema na monitorização de sinais eletroencefálicos em recém-nascidos resulta da agressividade do contacto entre o próprio sensor e a pele. Os problemas advêm da natureza do próprio elétrodo (geralmente metálico) e das pastas condutoras que são usadas para melhorar o contacto elétrico e facilitar a passagem do sinal. As pastas condutoras provocam reações alérgicas devido à presença de determinados compostos na sua constituição, tal como surfactantes. Para além disto, durante um exame prolongado, podem ocorrer micromovimentos do próprio sensor que provocam a abrasão da pele, devido ao contacto direto existente entre o sensor metálico e o escalpe. A necessidade de limpeza do escalpe e o contacto prolongado são operações algo agressivas, que podem causar lesões no recém-nascido. O objetivo deste trabalho é a preparação de um elétrodo húmido capaz de permitir uma gravação da atividade elétrica de qualidade confiável, usando um hidrogel de alginato. Este novo conceito de elétrodo será capaz de garantir o contacto entre o sensor e a pele através de um hidrogel, contribuindo para a atenuação do ruído devido à sua natureza semissólida e deformável. A grande percentagem de água do hidrogel proporcionará um forte efeito hidratante à superfície da pele, colaborando para o aumento do contacto entre a pele e o elétrodo, redução de impedância, redução do desconforto do bebé e facilidade de utilização. A natureza biocompatível do hidrogel, a capacidade em se conformar a uma área específica e manter essa forma semissólida durante todo o exame diminui a possibilidade de reações alérgicas e de abrasão da pele. O hidrogel funcionará como uma almofada impedindo o contacto direto entre o sensor e o escalpe. Por outro lado, escolheu-se o alginato devido às suas propriedades de biocompatibilidade e devido à sua capacidade de se ligar eficientemente a catiões bivalente, tais como Ca2+. O hidrogel apresenta deste modo uma excelente biocompatibilidade química e mecânica com os tecidos biológicos. As propriedades do hidrogel foram otimizadas para garantir um equilíbrio entre o tempo de injeção e o tempo de gelificação. Pretende-se que o hidrogel gelifique rapidamente para evitar escoamento mas, em contrapartida, tem que ter um comportamento mecânico ideal para ser facilmente injetável. Através de análises químicas e reológicas foi possível estudar a cinética de gelificação do hidrogel. Para o fabrico do substrato do elétrodo foi escolhida a poliamida. Este material foi revestido com prata através da técnica de Electroless Plating. A utilização de um polímero revestido com prata para fabrico do elétrodo, em substituição da prata maciça, é um novo conceito que se pretende demonstrar também. As imagens SEM mostraram que a poliamida é o material ideal para construção do substrato do biossensor devido à homogeneidade e uniformidade da superfície de revestimento. A deposição de uma camada de AgCl sobre o revestimento de Ag através da aplicação de um corrente permitiu a estabilização do potencial do elétrodo e diminuição da impedância. A espectroscopia de impedância eletroquímica mostrou que a poliamida permite a construção de um sensor estável e com baixas impedâncias. A conclusão deste estudo com os testes in-vivo em adultos saudáveis comprovou a fiabilidade deste novo conceito de elétrodo
URI: http://hdl.handle.net/10316/25193
Rights: openAccess
Appears in Collections:FCTUC Física - Teses de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
AnaMartins.pdf4.1 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s) 50

347
checked on Mar 24, 2020

Download(s) 50

205
checked on Mar 24, 2020

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.