Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/24927
Title: Tomografia das árvores do Jardim Botânico da Universidade de Coimbra: avaliação do estado de conservação
Authors: Sacramento, Filipa d'Almeida Costa Barreto do 
Orientador: Nabais, Cristina
Keywords: Jardim Botânico da Universidade de Coimbra; Diagnóstico em árvores; Tomografia da árvore; Risco de queda; Arbotom; Avaliação do estado de conservação das árvores; Espécimes arbóreas
Issue Date: 2013
Place of publication or event: Coimbra
Abstract: A avaliação de risco de queda de uma árvore é extremamente importante, nomeadamente em meios urbanos. A avaliação do risco passa pela identificação de características da árvore que contribuam para a sua fragilidade mecânica. Essa avaliação passa por uma observação visual de sintomas de declínio (copa esparsa, descoloração das folhas), aparência do tronco (inclinação, sinais de apodrecimento). No entanto, muitas vezes a avaliação visual não é suficiente e é necessário saber quais as condições internas da árvore. Para tal desenvolveram-se técnicas de propagação de ondas de stress que permitem avaliar a condição interna das árvores. O conceito baseia-se na observação de que a propagação de ondas de stress é sensível à presença de madeira degradada. A velocidade da onda de stress está diretamente relacionada com as propriedades físicas e mecânicas da madeira. De uma forma geral, as ondas de stress são mais lentas em madeira deteriorada do que em madeira sólida. O objetivo deste trabalho é utilizar o equipamento ARBOTOM para uma primeira avaliação do estado de conservação de alguns exemplares arbóreos do Jardim Botânico da Universidade de Coimbra. Efetuou-se a tomografia a 25 espécimes arbóreas do Jardim Botânico da Universidade de Coimbra, correspondendo a 21 espécies, 12 espécies pertencentes ao grupo das Gimnospérmicas e 9 espécies ao grupo das Angiospérmicas. Dos 14 exemplares de Gimnospérmicas estudados, 3 apresentaram uma perda de resistência à flexão residual, e nos outros 11 exemplares a perda de resistência não ultrapassou os 24% (entre 10 e 24%), abaixo do limite em que se considera haver fragilidade estrutural (>50%). Dos 11 exemplares de Angiospérmicas estudados, 3 exemplares apresentaram um valor residual de perda de resistência à flexão (<8%), 6 exemplares com perda de resistência entre 10 e 22% e 2 exemplares com perda de 56% (Platanus hibrida) e 50% (Robinia pseudoacacia), apresentando por isso alguma fragilidade estrutural. Tendo em conta os exemplares que apresentaram redução de resistência à flexão (20), 6 apresentaram uma maior fragilidade a ventos com direção norte-sul, entre as quais o Platanus hibrida com perda de 56% de resistência à flexão, 3 a ventos com a direção sul-norte, 3 a ventos com a direção este-oeste, 3 a ventos com a direção oeste-este, 3 a ventos com a direção nordeste-sudoeste, entre as quais a Robinia pseudoacacia com perda de 50% de resistência à flexão, e 2 a ventos com a direção sudeste-noroeste. Tendo em conta os ventos dominantes em Coimbra (NW e SE) a Robinia pseudoacacia poderá ser o exemplar que poderá representar maior fragilidade, especialmente durante os ventos de Primavera e Verão, com orientação NW, apesar da orientação mais frágil da árvore ser de um quadrante ligeiramente diferente (NE). O ARBOTOM pode auxiliar na avaliação de risco de queda de ma árvore, mas a decisão de eventual corte de uma árvore não deve ser apenas baseada nos resultados obtidos a partir da tomografia. Têm de se fazer observações e testes adicionais para poder avaliar o risco e estabelecer critérios para a conservação ou corte de uma árvore. De qualquer maneira, o ARBOTOM deu indicações que, das árvores do Jardim Botânico da Universidade de Coimbra em que se efetuou a tomografia, existem duas que requerem uma avaliação mais completa, um Platanus hibridus e uma Robinia pseudoacacia, ambas presentes no Terraço Júlio Henriques.
Tree risk assessment of urban trees is extremely important. The tree risk assessment takes into account certain characteristics of the trees that might contribute to their me-chanical fragility. That evaluation must include a visual observation of decline symp-toms (sparse crown, discoloration of leaves), aspect of the main stem (inclination, signs of decay). However, often the simple visual inspection is not enough and it is necessary to know the internal conditions of the tree. For that, techniques of stress wave transmission were developed that allow evaluate the internal conditions of trees. The concept of the technique is based on the observation that stress wave transmission is sensitive to the level of wood degradation. The speed of the stress wave is directly related to the physical and mechanical properties of wood. In general, the stress waves are slower on decayed wood, compared with sound wood. De uma forma geral, as ondas de stress são mais lentas em madeira deteriorada do que em madeira sólida. The aim of this work is to use the equipment ARBOTOM for a first evaluation of the conservation status of some trees from the Botanical Garden of the University of Coimbra. A tomography was performed in 25 trees from the Botanical Garden of the University of Coimbra, corresponding to 21 species, 12 Gymnosperms and 9 Angio-sperms. From the 14 specimens of Gymnosperms studied, 3 showed a residual loss of the moment of resistance to bend, and the other 11 showed a loss of less than 24% (be-tween 10 and 24%), below the limit considered to represent structural fragility (>50%). From the 11 specimens of Angiosperms studied, 3 showed a residual loss of moment of resistance to bend (<8%), 6 showed a loss between 10 and 22%, and 2 specimens with a loss of 56% (Platanus hibrida) and 50% (Robinia pseudoacacia), thus presenting some structural fragility. Taking into account the specimens that showed reduction in the moment of resistance to bend (20), 6 presented more fragility to winds in the north-south direction, among them the Platanus hibrida with a loss of 56% of resistance to bend, 3 to winds in the south-north direction, 3 to winds in the east-west direction, 3 to winds in the west-east direction, 3 to winds in the northeast-southwest, among them Robinia pseudoacacia with a loss of 50% of resistance to bend, and 2 to winds in the direction southeast-northwest. Taking into account the dominant winds in Coimbra (NW and SE), Robinia pseudoacacia could be more susceptible to wind bend, especially during Spring and summer with dominant winds from NW, although the most fragile orientation of the tree is in a slight different quadrant (NE). ARBOTOM can aid evaluating tree risk assessment, although the decision to fell a tree should not be based only on the tomography results. Other observations and additional tests must be performed to evaluate the risk and establish criteria to preserve or fell a tree. Further evaluation, Platanus hibridus and Robinia pseudoacacia, both present in the Júlio Henrique Terrace.
Description: Dissertação de mestrado em Biodiversidade e Biotecnologia Vegetal - Especialidade em Biotecnologia, apresentada ao Departamento de Ciências da Vida da Universidade de Coimbra.
URI: http://hdl.handle.net/10316/24927
Rights: openAccess
Appears in Collections:FCTUC Ciências da Vida - Teses de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Tomografia das árvores do Jardim Botânico.pdf5.52 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s)

179
checked on Feb 11, 2020

Download(s) 50

319
checked on Feb 11, 2020

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.