Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/2145
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorFreitas, Helena Maria de Oliveira-
dc.contributor.advisorHagemeyer, Jürgen-
dc.contributor.authorSantos, Maria Cristina Amaral Penas Nabais dos-
dc.date.accessioned2008-12-04T13:31:00Z-
dc.date.available2008-12-04T13:31:00Z-
dc.date.issued2000-11-14en_US
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10316/2145-
dc.descriptionTese de doutoramento em Biologia (Ecologia) apresentada à Fac. de Ciências e Tecnologia da Univ. de Coimbra-
dc.description.abstractOs solos serpentínicos apresentam uma estrutura grosseira e concentrações elevadas dos metais pesados Ni, Cr e Co. A razão Ca/Mg e as concentrações dos nutrientes K, P e N são extremamente baixas. A espécie arbórea dominante que cresce nos solos serpentínicos do nordeste de Portugal é a azinheira (Quercus ilex ssp. ballota). No presente trabalho, foi investigado o transporte, acumulação e especiação do Ni em Q. ilex. O estudo foi efectuado em árvores adultas dos solos serpentínicos do nordeste de Portugal, e em árvores jovens (1 ano) plantadas em solo artificialmente contaminado com diferentes concentrações de Ni. As azinheiras jovens, a crescer em solo contaminado artificialmente com Ni, apresentaram uma redução da biomassa das raízes e tronco. A concentração de Ni em Q. ilex em solos serpentínicos e não-serpentínicos, não apresentou diferenças significativas. No solo artificialmente contaminado com diferentes concentrações de Ni, Q. ilex apresentou um correlação positiva com as concentrações de Ni no solo. A maior parte do Ni foi acumulada nas raízes e o transporte para as folhas reduzido. Os principais agentes complexantes do Ni na seiva xilémica, considerando um pH de 5, são o citrato e o oxalato. A complexação pode aumentar a mobilização e transporte do Ni nos vasos xilámicos, mas também reduz a quantidade de iões Ni, a forma quimicamente mais reactiva e tóxica para as plantas. A actividade metabólica de Q. ilex em campo teve início em Janeiro, quando foi detectado na seiva xilémica o aminoácido ornitina resultante, provavelmente, da hidrólise de arginina em ornitina e ureia. A ureia é posteriormente decomposta em NH4+ e CO2 pela acção da enzima urease. O Ni é essencial na activação da urease e, é provavelmente, um elemento essencial para Q. ilex, evitando a acumulação de ureia que, em concentrações elevadas, é tóxica para as plantas. As árvores jovens extraíram 0,1% do Ni total adicionado ao solo. Quercus ilex pode ser usado na fito-remediação de áreas contaminadas com Ni na região mediterrânica, no sentido de fito-estabilização, por exemplo, na redução da erosão de solos contaminados.en_US
dc.language.isoengeng
dc.rightsembargoedAccesseng
dc.subjectEcologiaen_US
dc.subjectBiologiaen_US
dc.titleSeasonal transport, allocation and speciation of nickel in Quercus ilex grown on serpentine and nickel spiked soilen_US
dc.typedoctoralThesisen_US
item.fulltextSem Texto completo-
item.languageiso639-1en-
item.grantfulltextnone-
Appears in Collections:FCTUC Ciências da Vida - Teses de Doutoramento
Show simple item record

Page view(s)

51
checked on May 26, 2020

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.