Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/20593
Title: Parto, morte e massa óssea na Colecção de Esqueletos Identificados do Museu Antropológico da Universidade de Coimbra (Portugal): alguns avanços preliminares
Authors: Curate, Francisco 
Lima, João Pedroso de 
Albuquerque, Anabela 
Ferreira, Izilda 
Correia, Joana 
Cunha, Eugénia 
Keywords: Morte materna; Densidade mineral óssea; Índice cortical; Paleopatologia; Coimbra
Issue Date: 2012
Publisher: Grupo de Estudos em Evolução Humana
Keywords: Morte materna; Densidade mineral óssea; Índice cortical; Paleopatologia; Coimbra
Issue Date: 2012
Publisher: Grupo de Estudos em Evolução Humana
Abstract: Neste trabalho pretende-se testar a hipótese de que o período gestacional se encontra relacionado com o decréscimo da massa óssea em mulheres que faleceram durante a sua idade reprodutiva. Desse modo, avaliaram-se alguns parâmetros da massa óssea, através da radiogrametria do segundo metacárpico e da densitometria no fémur proximal, numa amostra feminina da Colecção de Esqueletos Identificados da Universidade de Coimbra. Os valores médios do Índice Cortical do segundo metacárpico (IC) e de densidade mineral óssea (DMO) em diferentes regiões do fémur proximal observados em mulheres que morreram devido a complicações relacionadas com o parto (ICD-10: 15; N=4) e em mulheres que morreram devido a outras causas (N=24) são similares. O IC é de 50,4 (DP=14,37; 95%CI 27,51 – 73,23) nas mulheres que faleceram devido a complicações puerperais, e é de 54,47 (DP=9,48; 95% CI: 50,47 – 58,48) nas restantes. A DMO na região do «colo» do fémur (ICD-10: 15: 0,843; DP=0,15; 95%CI: 0,611 – 1,075/ Outras causas de morte: 0,826; DP=0,11; 95% CI: 0,778-0,873) é, também, muito semelhante nos dois grupos. Embora a amostra seja pequena, os resultados sugerem que a gravidez poderá não influenciar decisivamente a massa óssea em mulheres jovens amostradas em contexto arqueológico.
The purpose of this study is to test the hypothesis that the gestational period is related to the decrease of bone mass in women who have died during their reproductive age. Thus, cortical and densitometric parameters of bone mass were evaluated in a female sample from the Identified Skeletal Collection of the University of Coimbra. The average values of the cortical index of the second metacarpal (CI) and bone mineral density (BMD) in the neck of the femur observed in women who died due to complications related to childbirth (ICD-10: 15; N = 4) and women who have died due to other causes (N = 24) are similar. Mean CI in women who have died due to puerperal complications is 50.4 (DP = 14.37; 95% CI 27.51 – 73.23); in the other women is 54.47 (SD = 9.48; 95% CI: 50.47 – 58.48). BMD in the «neck» of the femur (ICD-10: 15: 0.843; SD = 0.15; 95% CI: 0.611 – 1.075 / Other causes of death: 0.826; DP = 0.11; 95% CI: 0.778) is also very similar in the two groups. Although the sample is small, the results suggest that pregnancy may not conclusively affect bone mass in young skeletal women from archaeological contexts.
URI: http://hdl.handle.net/10316/20593
ISSN: 2182-6153
Rights: openAccess
Appears in Collections:I&D CIAS - Artigos em Revistas Nacionais
FCTUC Ciências da Vida - Artigos em Revistas Nacionais

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Parto, morte e massa óssea na CEIMA.pdf172.41 kBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s)

110
checked on Aug 20, 2019

Download(s)

49
checked on Aug 20, 2019

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.