Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/20130
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorAfonso, Armando Silva-
dc.contributor.advisorMorais, António-
dc.contributor.authorSantos, Daniela Joana Conde dos-
dc.date.accessioned2012-06-05T09:51:20Z-
dc.date.available2012-06-05T09:51:20Z-
dc.date.issued2011-
dc.identifier.citationSANTOS, Daniela Joana Conde dos - Aplicação de medidas de eficiência hídrica em meio hospitalar : a caso do aproveitamento das águas pluviais. Coimbra : [s.n.], 2011por
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10316/20130-
dc.descriptionDissertação de mestrado em Medicina (Saúde Ocupacional), apresentada á Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbrapor
dc.description.abstractDe acordo com todas as projecções, a procura de água nas próximas décadas, não considerando os efeitos mais complexos das alterações climáticas, vai aumentar drasticamente, passando de um consumo anual de 4 500 mil milhões de m3, em 2005, para 6 900 mil milhões de m3, em 2030. O aproveitamento de águas pluviais surge, perante este cenário, como uma medida de eficiência hídrica com boas perspectivas, pois substitui o uso de água com qualidade para consumo humano, onde esta não é necessária. A água é, em Meio Hospitalar, um recurso de elevadíssimo valor, no entanto, a sua utilização exige níveis de qualidade variáveis, dependendo do uso que lhe será atribuído. Grupos vulneráveis da população podem estar particularmente susceptíveis aos perigos relacionados com a água, por conseguinte, determinados tipos de edifícios são alvo de especial preocupação. Neste contexto, são exemplos relevantes as áreas de prestação de cuidados de saúde, particularmente as Unidades Hospitalares, onde o crescimento de uma série microrganismos oportunistas é veiculado pela água (como por exemplo a Pseudomonas aeruginosa, Mycobacteria não tuberculosa e Legionella), constituem uma séria preocupação em termos sanitários. O aproveitamento de águas pluviais, para fins não potáveis, em Meio Hospitalar, poderá suprir diversas utilizações como a rega, nas lavagens exteriores (por exemplo, pavimentos, varandins), descargas de autoclismos nas instalações sanitárias de zonas hospitalares não críticas, na lavagem mecânica do material de limpeza, nas oficinas (lavagem de automóveis) e para alimentar a central térmica (caldeiras), sistema AVAC e redes de incêndio armadas. No entanto, dada a especificidade deste Meio e dos riscos a si inerentes, para serem salvaguardadas as questões de segurança e de qualidade no ponto de utilização da água, esta necessita ser sujeita, em alguns casos, a tratamento. Pretende-se que o aproveitamento da água de chuva em Meio Hospitalar se constitua como um benefício, e não como um factor de risco, caso contrário estamos perante uma total perversão da missão, em termos de promoção da saúde, das Unidades Hospitalares. Todavia, a decisão de investimento num Sistema de Aproveitamento de Águas Pluviais deve ser alicerçada numa análise de viabilidade técnico-económica.por
dc.description.abstractAccording to all the projections, water demand in the coming decades, not considering more complex effects of climate change, will dramatically increase from an annual consumption of 4500 billion m3 (9,9×1014 gallons) in 2005, to 6900 billion m3 (1,52×1015 gallons) in 2030. The rainwater use arises, against this background, as a measure of water efficiency of good prospects, because it replaces the use of water quality for human consumption, where this is not required. The water is, in an hospital environment, a resource of enormous value, however, it’s use requires variable levels of quality, depending on the use that will be assigned. Vulnerable groups of the population may be particularly susceptible to the dangers related to water, therefore, certain types of buildings are subject of special concern. In this context, relevant examples are the areas of health care delivery, particularly the hospital units, where the growth of a number of opportunistic microorganisms are transmitted by water (e.g. Pseudomonas aeruginosa, Mycobacteria non-tuberculosa and Legionella), becoming a serious health concern. The use of rainwater for non-drinking purposes in an hospital environment, can suppress various uses such as irrigation, in exterior washing (e.g. decks, guards), discharge of flushing cisterns in toilets of non critical hospital areas, mechanical washing of cleaning supplies, in the workshops (car wash) and to feed the thermal power plant (boilers), HVAC and firefighting system. However, given the specificity of this mean and the inherent risks, to be safeguarded the security and quality issues at the point of water use, this needs to be subject, in some cases, to treatment. It is intended that the use of rain water in hospitals environment arises as a benefit, and not as a factor risk, otherwise this is a total perversion of the mission, in terms of health promotion in hospital units. However, the decision to invest in a system of rainwater use should be based on a analysis of technical-economical viability.por
dc.language.isoporpor
dc.rightsopenAccesspor
dc.subjectCaptação de águas da chuvapor
dc.subjectRecursos hídricospor
dc.subjectHospitaispor
dc.titleAplicação de medidas de eficiência hídrica em meio hospitalar : a caso do aproveitamento das águas pluviaispor
dc.typemasterThesispor
dc.peerreviewedNopor
item.languageiso639-1pt-
item.fulltextCom Texto completo-
item.grantfulltextopen-
Appears in Collections:FMUC Medicina - Teses de Mestrado
Files in This Item:
File Description SizeFormat
SO_aproveitamento de Águas Pluviais.pdf3.75 MBAdobe PDFView/Open
Show simple item record

Page view(s) 50

492
checked on Oct 20, 2020

Download(s) 50

575
checked on Oct 20, 2020

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.