Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/18107
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorNascimento, Daniela-
dc.contributor.authorSilva, Alexandre Miguel Rodrigues Manaia da-
dc.date.accessioned2012-01-04T12:09:19Z-
dc.date.available2012-01-04T12:09:19Z-
dc.date.issued2011-12-05-
dc.identifier.citationSilva, Alexandre Miguel Rodrigues Manaia da - A cooperação para o desenvolvimento portuguesa : uma análise da saúde na (e da) relação com os PALOP. Coimbra, 2011por
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10316/18107-
dc.descriptionDissertação de mestrado em Ciência Política e Relações Internacionais, apresentada à Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra, sob a orientação de Daniela Nascimentopor
dc.description.abstractNesta dissertação pretende-se analisar a forma como Portugal se relaciona com os seus parceiros preferenciais em matéria de cooperação para o desenvolvimento, os PALOP e Timor-Leste. A forma como as teorias em Relações Internacionais analisam a cooperação para o desenvolvimento está longe de ser unânime. Esta complexidade torna a cooperação para o desenvolvimento uma das práticas diplomáticas mais interessantes de ser estudada e, simultaneamente, uma das mais utilizadas actualmente. O empenho de Portugal para com as suas antigas colónias é bastante meritório e merece destaque nesta dissertação. Contudo este empenho, numa altura de graves problemas orçamentais, é posto em causa pelo constante incumprimento de Portugal das metas internacionais estabelecidas. Esta realidade torna urgente a necessidade de actuar de forma diferenciada e com menos recursos, de forma a fazer mais pelos países receptores. A área da saúde foi escolhida para demonstrar alguns dos erros que têm sido cometidos, bem como formas alternativas de agir. Outro dos erros que podemos verificar é a existência de uma linha discursiva comum, ao longo dos anos, que cria expectativas constantemente defraudadas nos estados beneficiários. Estes erros de actuação, em junção com a incapacidade governativa dos países beneficiários, resultam em décadas de recursos desperdiçados de forma ineficaz. A importância da saúde, a situação débil dos países beneficiários e as restrições orçamentais nos países doadores justificam, portanto, uma outra forma agir e pensar o fenómeno recente da cooperação internacional para o desenvolvimento.por
dc.language.isoporpor
dc.publisherFEUCpor
dc.rightsopenAccesspor
dc.subjectCooperaçãopor
dc.subjectSaúdepor
dc.subjectGlobalizaçãopor
dc.subjectDesenvolvimentopor
dc.subjectRetóricapor
dc.titleA cooperação para o desenvolvimento portuguesa : uma análise da saúde na (e da) relação com os PALOPpor
dc.typemasterThesispor
dc.peerreviewedYespor
item.languageiso639-1pt-
item.grantfulltextopen-
item.fulltextCom Texto completo-
crisitem.advisor.deptFaculdade de Economia, Universidade de Coimbra-
crisitem.advisor.researchunitCentre for Social Studies-
crisitem.advisor.orcid0000-0001-9521-6047-
Appears in Collections:FEUC- Teses de Mestrado
Files in This Item:
File Description SizeFormat
TESEFinal_.pdf3.33 MBAdobe PDFView/Open
Show simple item record

Page view(s)

168
checked on Oct 22, 2019

Download(s) 20

517
checked on Oct 22, 2019

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.