Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/17590
Title: Autopercepções e bem estar psicológico em grupos especiais : estudo comparativo realizado em indivíduos do sexo masculino, com deficiência visual, praticantes e não praticantes de exercício físico
Authors: Crispim, Paula Cristina Machado 
Orientador: Ferreira, José Pedro Leitão
Keywords: Deficientes visuais; PPopulações especiais; Psicologia do desporto; Bem estar psicológico
Issue Date: 2004
Abstract: A participação de pessoas com deficiência em actividades desportivas e recreativas oferece oportunidades únicas para que estes melhorem as suas Autopercepções no domínio físico e social (Blinde e McClung, 1997).No entanto, ainda são muito poucas as investigações nesta âmbito, na área da deficiência. Este estudo pretende analisar as Autopercepções no domínio físico, a Autoestima Global e a Imagem Corporal, em indivíduos com deficiência visual praticantes e não praticantes de exercício físico. Metodologia Para a sua concretização foi utilizada uma amostra de 46 indivíduos do sexo masculino, sendo 30 praticantes de exercício físico (12 nível internacional e paralímpico e 18 nível regional e recreacional) e 16 indivíduos sedentários, integrados na faixa etária entre os 17 e os 64 anos de idade, com uma média de idades de 33,3 + 10,7 anos. Os instrumentos de medida utilizados foram, a Rosenberg Self-Esteem Scale (1965), o Physical Self Percepcion Profile- PSPP de Fox e Corbin (1989) adaptado para a população portuguesa, e o French Body-Image Questionnaire – Questionário de Imagem Corporal de Bruchon-Schweitzer (1987). No que diz respeito à análise e tratamento estatístico dos dados, recorremos ao programa SPSS, versão 11.5, para o Windows e utilizamos a estatística descritiva, mais propriamente as tabelas de frequência, os valores de média e desvio padrão, a análise factorial exploratória, as correlações e a regressão assim como a estatística inferencial, através da utilização do teste T de Student, de modo a darmos resposta às diferentes hipóteses formuladas. Discussão dos resultados/Conclusões As principais conclusões a retirar deste estudo, levam-nos a concluir que existem diferenças estatisticamente significativas entre a variável prática desportiva e a variável nível competitivo relativamente às Autopercepções no domínio físico e a Autoestima Global, dado que os indivíduos praticantes, obtiveram médias mais elevadas em todas as dimensões do Autoconceito físico e na Autoestima Global comparativamente com os indivíduos sedentários. De entre os indivíduos praticantes destacam-se com valores mais elevados os indivíduos de nível internacional e paralímpico. Em relação à Imagem Corporal, constatamos que indivíduos que possuem valores mais elevados de Autoconceito físico (atletas de nível internacional e paralímpico), apresentam valores mais reduzidos de Satisfação com a Imagem Corporal.
Description: Dissertação de licenciatura apresentada à Faculdade de Ciências do Desporto e Educação Física
URI: http://hdl.handle.net/10316/17590
Rights: openAccess
Appears in Collections:FCDEF - Vários

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Monografia - Paula Crispim.pdf1.63 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s)

293
checked on Oct 20, 2021

Download(s) 10

1,579
checked on Oct 20, 2021

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.