Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/16114
Title: Avaliação de complexos de ródio-NHC ou difosfina na catálise de reacções de hidroformilação. Aplicação na síntese de a-aminoácidos lipídicos
Authors: Almeida, Ana Rita Matos de 
Orientador: Pereira, Maria Miguéns
Issue Date: Sep-2010
Citation: Almeida, Ana Rita Matos de - Avaliação de complexos de ródio-NHC ou difosfina na catálise de reacções de hidroformilação. Aplicação na síntese de a-aminoácidos lipídicos. Coimbra, 2010
Abstract: A procura de novos sistemas catalíticos para a reacção de hidroformilação menos dispendiosos, mais eficientes e amigos do ambiente continua a ser um tópico de elevado interesse, devido às enormes potencialidades sintéticas que se abrem a partir da função aldeído. Por esta razão, o desenvolvimento de novos ligandos capazes de formar catalisadores metálicos simultaneamente mais estáveis, activos e selectivos é de extrema importância e constitui também o objectivo fulcral do trabalho apresentado nesta dissertação. Na primeira parte deste trabalho desenvolveram-se estudos conducentes à avaliação da aplicação de novos ligandos, do tipo carbeno N-heterocíclico (NHC), na formação in situ de complexos de ródio e sua aplicação como catalisadores em reacções de hidroformilação de olefinas terminais, em alternativa aos ligandos de fósforo e/ou a simples complexos ródio carbonilo. Em primeiro lugar, os complexos de ródio com os diversos ligandos NHCs (bis(diisopropilamino)-2-ilideno; 1,3-bis(tert-butilo)imidazol-2-ilideno; 1,3-bis(2,6-diisopropilfenil)dihidroimidazol-2-ilideno; 1,3-bis(2,6-diisopropilfenil)imidazol-2-ilideno; 1,3-bis(adamantil)imidazol-2-ilideno) e o complexo de diródio-NHC-acetato foram utilizados como catalisadores em reacções de hidroformilação do estireno e, para cada um deles, foram efectuados estudos cinéticos de forma a inferir qual o efeito da estrutura na actividade e selectividade dos sistemas catalíticos. Destes estudos verificámos que todos os sistemas catalíticos apresentavam conversões próximas ou superiores a 90%, à excepção dos complexos com maior impedimento estereoquímico, nomeadamente, os complexos de ródio/1,3-bis(adamantil)imidazol-2-ilideno e o complexo de diródio-NHC-acetato, ii cujas conversões foram de 27% e 63%, respectivamente. Foi ainda efectuado um estudo comparativo entre os complexos Rh/NHC e os complexos de ródio carbonilo, na actividade e selectividade de reacções de hidroformilação do estireno, que permitiu concluir que o complexo Rh/1,3-bis(tert-butilo)imidazol-2-ilideno era o único sistema catalítico significativamente mais regiosselectivo para o aldeído ramificado (b:l=85:15) que o complexo ródio carbonilo (b:l=80:20). Os mesmos sistemas catalíticos foram também aplicados à hidroformilação do 1-dodeceno e, para cada um deles, foi igualmente realizado um estudo cinético para avaliar o seu efeito na actividade e na selectividade do processo. Na hidroformilação do 1-dodeceno, observou-se, tal como anteriormente, que os complexos de ródio com os NHCs menos volumosos conduziram a conversões e selectividades semelhantes às obtidas com os catalisadores de ródio carbonilo. Por outro lado, os complexos com maior impedimento estereoquímico, nomeadamente o que envolve o ligando 1,3-bis(adamantil)imidazol-2-ilideno e o complexo diródio-NHC-acetato, conduziram à formação de sistemas catalíticos com maior selectividade para o aldeído linear (l/b=2.3) do que os respectivos sistemas de ródio não modificado (l/b=0.4-0.5). Neste trabalho, foram ainda sintetizados α-aminoácidos lipídicos com diferentes tamanhos de cadeia alquílica partindo de aldeídos obtidos via reacção de hidroformilação. Dado que os NHCs não se mostraram suficientemente selectivos para a obtenção exclusiva do aldeído linear, via hidroformilação de olefinas alifáticas, na segunda parte do trabalho foram usados complexos de ródio modificados com a difosfina xantphos. Com este sistema catalítico foi possível obter elevadas conversões (>94%) e regiosselectividades para o aldeído linear (>95%) na hidroformilação das iii olefinas estudadas, i.e. 1-octeno, 1-undeceno, 1-trideceno e 1-hexadeceno, o que permitiu o seu isolamento e posterior derivatização para α-aminoácidos via reacção de Strecker. Recorrendo a esta metodologia sintética foi possível preparar e isolar os respectivos aminonitrilos, α-aminodecanonitrilo, α-aminotridecanonitrilo, α-aminopentadecanonitrilo e α-aminooctadecanonitrilo, com rendimentos de 83% a 91% que após hidrólise deram origem aos correspondentes aminoácidos, i.e. o ácido α-aminodecanóico, o ácido α-aminotridecanóico, o ácido α-aminopentadecanóico e o ácido α-aminooctadecanóico, com rendimentos compreendidos entre 63% e 92%. O isolamento dos α-aminonitrilos revelou algumas dificuldades adicionais devido à presença de um contaminante com polaridade semelhante e de difícil separação. A sua purificação por cromatografia e recristalização permitiu isolar e caracterizar o 2,4,6-triundecil-1,3,5-trioxano e o 2,4,6-tritridecil-1,3,5-trioxano como produtos secundários resultantes da ciclotrimerização, in situ, do dodecanal e do tetradecanal, respectivamente. Uma vez sintetizados os diferentes α-aminoácidos racémicos foram ainda efectuados estudos preliminares no sentido de produzir cianohidrinas quirais como precursores de aminoácidos enantiomericamente puros. Para tal, foram usados complexos de titânio modificados com (S)-Binol ou (S)-H8-Binol que catalisaram de forma eficiente a adição do trimetilsililciano (TMSCN) ao dodecanal com conversões de 75% e de 66%, respectivamente. A identificação e caracterização de todos os produtos isolados foram efectuadas recorrendo a técnicas de espectroscopia de ressonância magnética nuclear e espectroscopia de massa.
URI: http://hdl.handle.net/10316/16114
Rights: openAccess
Appears in Collections:FCTUC Química - Teses de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
TESE_AnaAlmeida.pdf2.36 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s) 50

352
checked on Oct 14, 2021

Download(s)

122
checked on Oct 14, 2021

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.