Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/15308
Title: Estudo do perfil metabólico da caquéxia cardíaca, através de um modelo animal, utilizando 2H2O
Authors: Barra, Joana Sofia Rodrigues 
Orientador: Caldeira, Madalena
Jones, John
Issue Date: Sep-2010
Citation: Barra, Joana Sofia Rodrigues - Estudo do perfil metabólico da caquéxia cardíaca, através de um modelo animal, utilizando 2H2O. Coimbra, 2010.
Abstract: A Caquéxia Cardíaca é uma condição decorrente de um estado avançado da insuficiência cardíaca, caracterizada por uma mudança em toda a actividade metabólica do corpo, que conduz a um saldo nutricional negativo e à perda de massa proteica corporal. Como a caquéxia cardíaca avançada está associada a uma alta taxa de mortalidade, existe um grande interesse no desenvolvimento de marcadores, que permitam elaborar um diagnóstico, ainda numa fase inicial, onde as intervenções são mais eficazes. A perda de proteína corporal envolve, supostamente, um aumento da exportação de aminoácidos proteolíticos, do músculo para o fígado, o que leva a que a determinação da contribuição deste fluxo para a selecção de aminoácidos hepáticos, seja uma boa proposta para um novo método de detecção desta condição. O glutamato e a glutamina (glu/gln) estão entre os aminoácidos mais abundantes nas proteínas musculares. O que se estabelece como hipótese, é que na caquéxia cardíaca haja um aumento do fluxo de glu/gln, resultante da quebra acelerada das proteínas corporais, no fígado. Para testar esta hipótese, as contribuições das diferentes fontes proteicas para o glu/gln hepáticos, num modelo animal de caquéxia cardíaca, são comparadas com as obtidas para animais saudáveis. A metodologia utilizada para determinar estas contribuições envolve a quantificação do enriquecimento em deutério (2H) do glu/gln hepáticos, após a administração de água deuterada (2H2O) ao animal. A síntese de glu/gln a partir de fontes metabólicas resulta no seu enriquecimento em 2H, obtido através da 2H2O, enquanto a síntese de glu/gln a partir de fontes proteolíticas não. Assim, o nível de enriquecimento em 2H do glu/gln hepáticos, comparativamente com o da água corporal (body water - BW), dá informações acerca das diferentes contribuições, metabólica ou proteolítica. Em animais saudáveis, os enriquecimentos do glu/gln hepáticos, na posição 3, são semelhantes aos obtidos para as BW (2.86 ± 0.07% vs 3.08 ± 0.08%; n=6), indicando que a contribuição de glu/gln não marcados, que provém da proteólise, para o volume total de glutamina hepática foi relativamente baixa (7 ± 2%, n=6). Por outro lado, os animais com caquéxia cardíaca apresentam uma forte tendência para uma maior contribuição de glu/gln não marcados (27 ± 3%, n=6, p=0.0003), o que é consistente com o facto de haver um maior influxo de glu/gln proteolíticos, que provêm da quebra de proteínas
URI: http://hdl.handle.net/10316/15308
Rights: openAccess
Appears in Collections:FCTUC Química - Teses de Mestrado
UC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Tese Joana Barra.pdf939.97 kBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s)

267
checked on Sep 27, 2022

Download(s)

238
checked on Sep 27, 2022

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.