Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/14607
Title: Atitudes dos enfermeiros perante decisões de fim de vida
Authors: Nogueira, Cristina Maria Rodrigues 
Orientador: Ferreira, Pedro Lopes
Rodrigues, Rogério Manuel Clemente
Issue Date: 9-Dec-2010
Publisher: FEUC
Citation: Nogueira, Cristina Maria Rodrigues- Atitudes dos enfermeiros perante decisões de fim de vida. Coimbra, 2010
Abstract: Questões relacionadas com o fim de vida estão a ser debatidas por todo o mundo. Por um lado, existem países como a Holanda e a Bélgica, que permitem a eutanásia, por outro lado, existem países como a França e o Reino Unido, que não têm legislação específica para a eutanásia e suicídio assistido e, por conseguinte, a prática destes actos é julgada como crime de homicídio. As religiões têm também um importante papel neste debate: o cristianismo, o islamismo e o judaísmo são claramente contra qualquer forma de tirar a vida, enquanto o budismo considera que a eutanásia pode ser aplicada em certas situações e aceita o suicídio. Em Portugal, a eutanásia e o suicídio assistido também são julgados como crimes de homicídio, porém as penas aplicadas são menores se quem “mata” ou “presta ajuda para alguém morrer” for movido por motivos altruístas. Também relacionado com estes temas, está o testamento vital, que em Portugal pode ser feito, no entanto não tem validade legal. A Associação Portuguesa de Bioética pretende criar um Registo Nacional de Directivas Antecipadas de Vontade, on-line, em que apenas documentos recentes e com um período de validade predefinido sejam considerados válidos. Bastante mais aplicada que a eutanásia, na área da saúde, é a distanásia, que consiste em usar tratamentos que apenas prolongam a vida do doente, tornando o processo de morte lento e com sofrimento. Este estudo quis compreender as atitudes dos enfermeiros perante as decisões de fim de vida. Foi uma investigação exploratória e descritiva. Os dados foram colhidos através da aplicação de um questionário aos enfermeiros que frequentavam as Pósgraduações de especializações na ESEnfC, à data da recolha de dados. O questionário utilizado foi obtido a partir de um questionário aplicado a enfermeiros, na Bélgica, após os processos de tradução e validação inerentes.Os dados obtidos foram tratados no programa SPSS versão 17. Chegou-se à conclusão que de os enfermeiros querem estar envolvidos em todos os processos de decisões acerca dos doentes, nomeadamente no que toca às decisões de fim de vida. Embora não aceitem claramente a eutanásia, consideram que o alívio do sofrimento dos doentes pode justificar a sua prática. Não se identificou relação entre as características pessoais ou laborais e as atitudes e opiniões dos enfermeiros acerca das decisões relacionadas com o fim de vida, porém os factores religiosos salientaram-se como sendo os que mais influenciam os enfermeiros nesta matéria.
Description: Dissertação de Mestrado em Gestão e Economia da Saúde, apresentada à Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra.
URI: http://hdl.handle.net/10316/14607
Rights: openAccess
Appears in Collections:FEUC- Teses de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
tese_AEDFV.pdf3.3 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s) 50

397
checked on Oct 22, 2019

Download(s) 20

627
checked on Oct 22, 2019

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.