Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/13728
Title: Alterações Da Morfologia Do Ilhéu De Langerhans Na Evolução Da Síndrome Diabética Num Modelo Animal De Diabetes Tipo 2
Other Titles: Morphologycal Changes Of Islet Of Langerhans In An Animal Model Of Type 2 Diabetes
Authors: Seiça, Raquel M. 
Martins, M. João 
Pessa, Pedro B. 
Santos, Rosa M. 
Rosário, Luís M. do 
Suzuki, K. I. 
Martins, Maria I. 
Keywords: Diabetes tipo 2; Hiperglicémia; Ilhéu de Langerhans; Ratos Goto-Kakizaki; Type 2 diabetes; Hyperglycaemia; Islet of Langerhans; Goto- Kakizaki rats
Issue Date: 2003
Publisher: Centro Editor Livreiro da Ordem dos Médicos
Citation: Acta Médica Portuguesa. 16:6 (2003) 381-388
Serial title, monograph or event: Acta Médica Portuguesa
Issue: 6
Place of publication or event: Lisboa
Abstract: A deficiência da secreção de insulina na diabetes tipo 2 deve-se à menor massa de células ß e à disfunção destas células. A redução da massa celular na doença humana é variável, mas não superior a 50%. Não há alterações específicas da morfologia do ilhéu diabético humano; pode surgir deposição amilóide e, ocasionalmente, fibrose insular. Com este estudo cronológico comparativo entre ratos Wistar normais (W) e ratos Goto-Kakizaki (GK), um modelo animal de diabetes tipo 2 não obesa, fizemos a avaliação da morfologia do pâncreas endócrino; a aplicação de técnicas histológicas e imuno-histoquímicas permitiu caracterizar a estrutura insular e com o estudo morfométrico computorizado de secções imunomarcadas para insulina foi possível avaliar as áreas insulino-positivas. Foi também feita uma avaliação clínica, igualmente de forma cronológica: peso corporal, glicémia (jejum e após glicose oral) e outros parâmetros bioquímicos do sangue. Os ratos GK foram sempre intolerantes à glicose e a hiperglicémia em jejum surgiu após as quatro semanas de vida; os ratos W foram primeiras semanas. A área de células insulinopositivas foi sempre menor nos pâncreas diabéticos, mas superior a 40%. Às 12 semanas e atingindo progressivamente mais ilhéus com o avançar da idade surgiram, numa subpopulação destes, lesões da normal arquitectura insular, não relacionáveis com processos inflamatórios ou imunes nem com deposição amilóide, e caracterizadas por irregularidade de contornos, perda da normal distribuição relativa das células endócrinas e aumento da matriz extracelular com deposição aumentada de material PAS positivo e fibrose. Os nossos resultados demonstram que, nos ratos GK da colónia de Coimbra, a redução da massa de células ß constitui um dos factores primários da síndrome diabética. As lesões estruturais dos ilhéus, capazes de reduzir ainda mais a massa celular e de comprometer a função insular, surgem mais tarde e serão, pelo menos em parte, causadas pela hiperglicémia
URI: http://hdl.handle.net/10316/13728
ISSN: 1646-0758
Rights: openAccess
Appears in Collections:FMUC Medicina - Artigos em Revistas Nacionais

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Alterações Da Morfologia Do Ilhéu.pdf596.91 kBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s)

210
checked on Sep 17, 2019

Download(s)

139
checked on Sep 17, 2019

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.