Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/13510
Title: Cronobiologia da dor aguda após cirurgia torácica não cardíaca
Authors: Santos, Ana Isabel Bernardino Rafael Ferreira Patrão dos 
Orientador: Viana, Joaquim
Keywords: Cronobiologia; Dor pós-operatória
Issue Date: 2010
Citation: Santos, Ana Isabel Bernardino Rafael Ferreira Patrão dos - Cronobiologia da dor aguda após cirurgia torácica não cardíaca. Coimbra, 2010
Abstract: Introdução e Objectivos: Vários estudos em animais e humanos defendem existir uma variação circadiana da intensidade da dor, que pode implicar uma importante mudança no raciocínio terapêutico, nomeadamente no ajuste da frequência de administração e dose de fármacos, consoante a hora do dia. Contudo, ainda não está determinado um padrão cronobiológico da dor aguda pós-cirúrgica. Partindo destes pressupostos, este estudo tem como objectivos investigar um possível padrão cronobiológico da dor aguda pós-operatória, ao longo do dia (24 horas), em cirurgia torácica não cardíaca e compreender se a hora a que é realizada a cirurgia influencia na intensidade da dor. Material e Métodos: Estudo observacional, realizado em 47 doentes, em ambiente de Hospital Central, submetidos a cirurgia torácica não cardíaca, de forma programada. Foram registados, periodicamente, durante as 24 horas do dia (pós-operatórias) e para cada doente: os scores de EVA (Escala Visual Análoga), o número de pedidos e respostas de analgesia com morfina endovenosa, contabilizados pela bomba perfusora de PCA (Patient Controlled Analgesia). Resultados: Na dor aguda após cirurgia torácica, não cardíaca, existem diferenças estatisticamente significativas nos scores de EVA no período "11h00/16h59" comparativamente com os eríodos "23h00/4h59" e "05h00/10h59", independentemente das horas pós-operatórias. O mesmo não acontece com o número de pedidos e respostas de analgesia contabilizados pela perfusora de PCA. A altura do dia, em que a cirurgia é realizada, parece não ter influência no modelo e com o Teste Mann-Whitney conclui-se que não há diferença das variáveis em estudo, nos doentes intervencionados nas horas da manhã e da tarde. Conclusão: O presente estudo conclui que parece existir uma maior intensidade de dor no período entre as 11h00/16h59 do que nos períodos da madrugada e manhã. A hora a que termina a cirurgia parece não influenciar a intensidade da dor pós-operatória imediata.
Introduction and Objectives: The treatment of pain remains a challenge for clinical medicine, and all efforts to better understand its components are important to their approach. Several studies in animals and humans argue that there is a circadian variation of pain which may involve a major change in therapeutic attitudes, setting the frequency of administration and doses of medications, depending on time of day, for a better coverage of pain. However, it is not yet determined a concise chronobiological pattern of post-surgical pain. Under these assumptions, this study attempts to investigate a possible chronobiological pattern of postoperative pain in non-cardiac thoracic surgery, during the day (24 hours) and understand if the time which surgery is performed influences the pain intensity. Methods and materials: An observational study, conducted in 47 patients, in a Central Hospital environment, undergoing thoracic surgery, non-cardiac, scheduled. Were recorded periodically during the 24 hours of the day (postoperative) and for each patient: the scores of VAS (Visual Analogue Scale), number of analgesia requests and responses with intravenous morphine, recorded in the pump perfusion of PCA (Patient Controlled Analgesia). Results: In acute pain after thoracic surgery, non-cardiac, there are statistically significant differences in VAS scores during "11h00/16h59" period compared with the "23h00/4h59" and "05h00/10h59” periods, regardless of postoperative hours. This is not the case with the number of requests and responses of PCA. It seems that the surgery final time has no influence on the model. Mann-Whitney test finds that there is no difference of the variables under study, in the patients surgery submitted at morning and at afternoon. Conclusion: This study concludes that there is a greater intensity of pain in the 11h00/16h59 period than during the dawn and morning periods. The surgery ending does not influence the intensity of acute postoperative pain.
Description: Dissertação de mestrado em Anestesiologia e Terapêutica da Dor, apresentada à Fac. de Medicina da Universidade de Coimbra
URI: http://hdl.handle.net/10316/13510
Rights: openAccess
Appears in Collections:FMUC Medicina - Teses de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Tese_mestrado_Ana Ferreira Patrão dos Santos.pdf931.52 kBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s)

162
checked on Oct 15, 2019

Download(s)

65
checked on Oct 15, 2019

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.