Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/13343
Title: Avaliação das Características Funcionais da Modalidade de Voleibol
Authors: Faria, Jorge Rafael Correia 
Orientador: Santos, Amândio
Ribeiro, Carlos Alberto Fontes
Keywords: Voleibol; Controlo do treino; Fisiologia
Issue Date: 2006
Abstract: O Voleibol é um desporto que centra cada vez mais a sua atenção na preparação física dos atletas, daí que a avaliação de parâmetros fisiológicos, tornou-se um factor determinante no controlo de treino e na preparação individualizada de cada atleta. As exigências actuais desta modalidade obriga os seus treinadores a métodos de treino mais rigorosos onde a quantificação da intensidade e do volume exigem uma aplicação de dados recolhidos através da avaliação de parâmetros fisiológicos. Assim, o presente estudo constitui uma tentativa de determinar o nível físico e características antropométricas que melhor caracterizam a modalidade de Voleibol. A amostra do estudo foi constituída por jogadores da Selecção Nacional (n=17), e por jogadores da Associação Académica de Coimbra, subdividindo-se em duas equipas, Académica A (n=8) e Académica B (n=7). Foram avaliadas as características antropométricas (massa corporal, estatura, envergadura, somatório das pregas de gordura cutânea) e o somatótipo, no sentido de fundamentar as influências das mesmas sobre a performance e, deste modo justificar algumas das possíveis diferenças existentes entre a Selecção Nacional e jogadores da Académica A e B. Foram efectuados testes de laboratórios de impulsão vertical – Squat Jump (SJ) e Countermovement Jump (CMJ), para avaliar a potência anaeróbia – absoluta (w) e relativa (w.kg-1), assim como testes de terreno, tal como, Intermittent Endurance Test – Yo-Yo, na determinação do estado funcional dos jogadores, Sprints de 10 m e lançamento de bola medicinal (4kg). Concluímos que em termos médios, a Selecção e Académica A apresentam melhores características antropométricos para a prática do Voleibol. Na potência absoluta (w) no teste SJ e CMJ são os jogadores da Académica A que apresentaram os melhores resultados, já na potência relativa (w.kg-1) os da Académica B revelaram valores superiores. No teste de velocidade (sprint 10), a Selecção revelou-se mais rápida, com maior potência absoluta (w), e relativa (w.kg-1) desenvolvida, com diferenças estatisticamente significativas, tal como no índice de força explosiva dos membros superiores. A Académica A demonstrou melhores resultados na performance de resistência aeróbia. Na caracterização geral dos jogadores por posição, os centrais e jogadores de entrada/oposto são os que revelam maior estatura e envergadura, maior potência absoluta (w) no SJ e CMJ, e índices superiores de força explosiva dos membros superior.
Description: Dissertação de licenciatura apresentada à Faculdade de Ciências do Desporto e Educação Física.
URI: http://hdl.handle.net/10316/13343
Rights: openAccess
Appears in Collections:FCDEF - Vários

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Monografia - Jorge Faria.pdf1.12 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s) 10

912
checked on Jul 2, 2020

Download(s) 50

369
checked on Jul 2, 2020

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.