Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/13116
Title: Motivação, Ansiedade e Burnout em Jovens Atletas
Authors: Moreira, Bruno Miguel Magalhães 
Orientador: Ferreira, José Pedro Leitão
Gaspar, Pedro Miguel Pereira
Keywords: Questionário; Stress; Ansiedade; Psicologia do desporto
Issue Date: 2009
Abstract: Este trabalho teve como objectivo analisar, descrever e caracterizar psicologicamente atletas de modalidades colectivas e verificar a existência de relações e diferenças estatisticamente significativas entre as variáveis psicológicas (traço e estado de ansiedade, orientação motivacional e burnout) e algumas variáveis independentes, como a idade, o género. A amostra desta investigação foi composta por 49 atletas, 26 do género masculino e 23 do género feminino, com idades compreendidas entre os 11 e os 14 anos, de Voleibol, Basquetebol e Andebol aos quais foram aplicados as versões portuguesas dos questionários, CSAI-2rd, SAS, TEOSQ, RESTQ-52. Os resultados deste estudo revelam que, subescala ansiedade total é a que apresenta valores médios mais elevados (Média=32,51 e dp=6,45), enquanto a escala de ansiedade somática é que apresenta valores médios mais baixos (Média=9,45 e dp=3,11). No que respeita à orientação para o objectivo, a orientação para a tarefa apresenta valores médios mais altos (Média=3,83 e dp=0,58) e a orientação para o ego, valores médios mais baixos (Média=2,40 e dp=0,77). O estudo evidencia a existência de correlações entre variáveis mentais sendo que, é para o traço de ansiedade que existe maior número de correlações significativas, sendo positivas para as subescalas perturbação da concentração e o stress geral, r(49)=0,296, p<0,05, a ansiedade total e o stress geral, r(49)=0,348 p<0,05. É importante salientar que a orientação para o ego não estabeleceu nenhuma correlação com as habilidades psicológicas, nem com o estado e traço de ansiedade, sendo apenas a orientação para a tarefa que tem correlações com as subescalas, escala de ansiedade somática r(49)= -0,384, p<0,05, a ansiedade total r(49)= -0,437, p<0,01 e com o stress geral Motivação, Burnout e Ansiedade em Jovens Atletas FCDEF – UC 2009 iv r(49)= -0,338, p<0,05. Em relação à influência da idade e do género nas habilidades psicológicas não foram encontradas diferenças estatísticas significativas, embora o grupo de idades dos 11 aos 12 apresente valores médios superiores aos do grupo 13 a 14 anos, no que diz respeito ao traço de ansiedade em todas as subescalas, sendo que as duas dimensões que exprimem valores médios mais altos são a ansiedade total (Média=33,78 e dp=6,15) para o grupo dos 11 aos 12, (Média=31,77 e dp=6,60) para o grupo dos 13 aos 14. Relativamente ao género concluímos que o sexo masculino obteve os valores médios mais elevados na ansiedade total (Média=33,38 e dp=5,87), o sexo feminino obteve valores médios mais altos na perturbação da concentração (Média=9,78 e dp=3,25), e na orientação para o ego (Média=2,50 e dp=0,76)
Description: Disponível em suporte de papel na Biblioteca da FCDEF/UC
URI: http://hdl.handle.net/10316/13116
Rights: openAccess
Appears in Collections:FCDEF - Vários

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Motivação, Ansiedade e Burnout em Jovens Atletas.pdf3.17 MBAdobe PDFView/Open
capa externa.pdf53.47 kBAdobe PDFView/Open
Capa interna.pdf59.81 kBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s)

326
checked on Oct 20, 2021

Download(s) 20

1,324
checked on Oct 20, 2021

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.