Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/12040
Title: Avaliação e Controlo de Treino no Remo
Authors: Velhinho, José Manuel de Carvalho 
Orientador: Ribeiro, Carlos Alberto Fontes
Santos, Amândio
Keywords: Remo; Antropometria; Treino desportivo
Issue Date: 2009
Abstract: O remo é um desporto aquático em que a competição decorre numa pista de 2000 m. No caso do nosso estudo (quadriscull peso ligeiro masculino) a duração é de cerca de 5 minutos e 55 segundos. Estes valores dependem não só do tipo de embarcação mas também das habilidades técnicas e tácticas dos remadores (Steinacker e col., 2000). Este estudo centra-se na avaliação e controlo de treino numa equipa masculina de remadores de quadriscull peso ligeiro. Após uma caracterização exaustiva da modalidade em geral e dos remadores em particular, caracterizámos também os nossos atletas do ponto de vista antropométrico e fisiológico. Foi identificada ainda a relação existente entre as variáveis antropométricas estudadas (massa, estatura, percentagem de massa gorda e de massa magra) e as fisiológicas ( Limiar Anaeróbio, FC, Potência no Lan 4 , Lan idividual e velocidade média aos 2000). Procurámos assim, determinar os indicadores individuais de treino que permitem uma prescrição individualizada a nível da frequência cardíaca, da potência desenvolvida e do limiar anaeróbio individual e limiar anaeróbio nas 4 mmol/l. O uso do limiar anaeróbio nas 4 mmol/l em detrimento da determinação do limiar individual é prática corrente no mundo do remo, sendo defendido por alguns autores consagrados como Steinacker e col. (1998) entre outros. Sabendo que o limiar anaeróbio varia de indivíduo para indivíduo, decidimos investigar, a partir dos remadores da equipa de quadriscull peso ligeiro do Clube dos Galitos de Aveiro, a relação entre o limiar anaeróbio individual e o limiar das 4 mmol/l, tendo em vista uma maior individualização da prescrição do respectivo treino. Foi elaborada uma caracterização antropométrica da amostra em que, para todas as medições efectuadas, os atletas foram informados da necessidade de adoptarem uma posição antropométrica de referência. Na medição das pregas adiposas, foram seguidos os padrões de medição de Cárter (1982) e Ross (1983). No cálculo da percentagem estimada de gordura (% Gordura), foram usadas as equações de Yuhasz (1977) e Cárter (1982). Para a caracterização fisiológica foram realizados dois testes: · Teste máximo de 2000 m em remo ergómetro ConceptII, modelo D. · Protocolo indirecto, máximo, progressivo, por patamares com intervalos, num remo ergómetro ConceptII, modelo D. Durante os testes procedemos à recolha de sangue com vista à determinação da concentração de lactato sanguíneo, utilizando um Mini espectofotómetro DR XIII LANGE/Lp 20. Para controlar a FC utilizamos um Transmissor de FC - Polar modelo S-810 a uma frequência de recolha de dados de batimento a batimento. Os patamares do protocolo foram individualizados em função da performance obtida no teste máximo de 2000 m. Relativamente à análise dos resultados e com base na revisão da literatura, procedeu-se a uma possível conceptualização teórica explicativa dos resultados apresentados. A amostra é constituída por 4 remadores com uma média de idades de 25,90±3,43 anos, uma estatura média de 174,48 ±6,68 cm e uma massa média de 70,75±3,28 kg. Foram medidas Σ pregas (Tricipital, bicipital, sub-escapular, Suprailiaco, Abdominal, Coxofemural) com valores médios de 39,18±1,42, IMC de 23,26±0,92 kg/m2 e % MG de 6,78±0,24mm. No que diz respeito aos resultados dos testes no remo ergómetro, o grupo obteve os seguintres valores médios: velocidade de 4,95±0,16 metros/segundo, limiar anaeróbio individual de 3,74±0,74 mmol/l, potência de 241±26,11 W e FC de 172,7±16,40 batimentos por minuto. Verificámos que os valores obtidos pela nossa amostra ao nível da potência e da frequência cardíaca no limiar anaeróbio das 4 mmol/l e no limiar anaeróbio individual, são muito semelhantes. Este facto justifica-se, no entanto, pelo método de treino utilizado nas ultimas quatro épocas onde o treino foi direccionado para uma intensidade determinada a partir do o limiar anaeróbio das 4 mmol/l, o que acabou por conduzir o limiar individual para valores muito próximos das limiar nas 4 mmol/l. No que diz respeito á massa a nossa amostra apresenta valores de 70,75±3,28 kg muito semelhantes ao dos Campeões do Mundo, não sendo de estranhar uma vez que neste escalão existe o limite de peso de 70,0 kg. Em relação à estatura é onde reside a maior diferença tendo a nossa amostra uma média de 174,48 ±6,68 cm enquanto que os atletas campeões do mundo186 cm. Quanto à potência média, no Limiar anaeróbio das 4 mmol/l esta é de 246,47±33,50 e o Limiar anaeróbio individual é de 241,61±26,11. Em termos de velocidade média nos 2000 m a nossa amostra tem uma velocidade de 4,95±0,16 m/s enquanto que os campeões do Mundo realizam o mesmo percurso com uma velocidade de 5,5 m/s
Description: Disponível em suporte de papel na Biblioteca da FCDEF-UC
URI: http://hdl.handle.net/10316/12040
Rights: openAccess
Appears in Collections:FCDEF - Vários

Files in This Item:
File Description SizeFormat
1º Capa.pdf49.84 kBAdobe PDFView/Open
04-06-2009 17.RTF_03.RTF_28.pdf4.69 kBAdobe PDFView/Open
27-04-2009 16.RTF_24.RTF_03.pdf12.41 kBAdobe PDFView/Open
Abstract.pdf15.18 kBAdobe PDFView/Open
Apresentação dos resultados.pdf42.35 kBAdobe PDFView/Open
bibliografia.pdf23.62 kBAdobe PDFView/Open
Caracterização da modalidade.pdf1.38 MBAdobe PDFView/Open
Conclusão.pdf16.74 kBAdobe PDFView/Open
Figuras.tabelas e gráficos.pdf17.72 kBAdobe PDFView/Open
metodologia 1.pdf558.1 kBAdobe PDFView/Open
Índice.pdf9.34 kBAdobe PDFView/Open
Quadro de abreviaturas 1.pdf11.94 kBAdobe PDFView/Open
Resumo.pdf16.27 kBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s) 20

781
checked on Jul 2, 2020

Download(s) 5

4,448
checked on Jul 2, 2020

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.