Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/11071
Title: A despenalização do aborto em Portugal ― discursos, dinâmicas e acção colectiva: Os referendos de 1998 e 2007
Authors: Alves, Magda 
Santos, Ana Cristina 
Barradas, Carlos 
Duarte, Madalena 
Issue Date: Jan-2009
Publisher: Centro de Estudos Sociais
Citation: Oficina do CES. 320 (2009)
Abstract: Em Portugal, a luta pela despenalização da Interrupção Voluntária da Gravidez (IVG) demorou mais de três décadas. A sua (longa) história foi marcada por períodos de intenso debate, várias propostas e projectos de lei, dois referendos, avanços e recuos, contradições e ensurdecedores silêncios, sintomáticos do carácter polémico e fracturante desta temática, também em Portugal. Apenas a 11 de Fevereiro de 2007, e após a ocorrência de julgamentos, é que Portugal se juntou à grande maioria dos seus parceiros europeus ao reconhecer o direito ao aborto. A que se deveu esta mudança legislativa? Quando consideramos conteúdos, mobilização social e impactos, identificamos três momentos marcantes da história recente da despenalização da IVG em Portugal e que contribuíram decisivamente para a vitória do Sim: o referendo de 1998, a campanha Fazer Ondas em 2004 e o referendo de 2007. A análise que se segue, decorrente de um projecto de investigação no qual entrevistámos um conjunto diversificado de intervenientes,1 versa as consultas populares de 1998 e 2007 e procura identificar intervenientes, discursos, estratégias e dinâmicas integrando-as uma análise mais ampla sobre a sociedade portuguesa e as suas (não) relações com os direitos das mulheres.
URI: http://hdl.handle.net/10316/11071
Rights: openAccess
Appears in Collections:FEUC- Vários
I&D CES - Vários

Show full item record

Page view(s) 5

1,168
checked on Nov 13, 2019

Download(s) 50

469
checked on Nov 13, 2019

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.