Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/10651
Title: Avaliação das Variáveis Somáticas e da Aptidão Física no Distrito de Coimbra: Estudo Comparativo entre Géneros na População Adulta
Authors: Mendes, Telmo José Ferreira da Silva 
Orientador: Ferreira, José Pedro Leitão
Massart, Alain
Keywords: Aptidão física; Adultos; Saúde; Estilos de vida; Actividade física
Issue Date: 2008
Abstract: Actualmente a actividade física habitual é vista como um comportamento de grande importância para a promoção de um estilo de vida saudável, melhoria dos níveis de aptidão física e benefícios na saúde. O presente trabalho pretende: 1) estudar os indicadores de aptidão física da população adulta, através de variáveis somáticas e motoras, tendo em conta o género; 2) analisar de que forma e em que grau se diferenciam os adultos praticantes de exercício físico regular daqueles que praticam actividade física não programada; 3) determinar se o desempenho nos testes de aptidão física é influenciado pelas dimensões somáticas. Esta avaliação consistia na recolha de dados referentes às variáveis somáticas, a saber: peso, estatura, perímetro abdominal e IMC, e às variáveis de aptidão física, ou seja, aptidão aeróbia, flexibilidade e força manual. Os dados para a aptidão aeróbia foram obtidos através da concretização do modelo teórico de Jackson e col. (1990); na flexibilidade realizou-se o teste “senta e alcança modificado” e na força manual utilizou-se um dinamómetro. A amostra foi constituída por 204 indivíduos adultos, com idades compreendidas entre os 20 e os 69 anos (119 do sexo masculino e 85 do feminino). Verificamos que os homens nos valores médios são mais altos (1,74cm±0,73 vs 1,61cm±0,63), mais pesados (77,1kg±11,9 vs 59,2kg±9,5), com um perímetro abdominal (91,0cm±9,6 vs 80,0cm±10,2) e IMC maior (25,4kg/m2±3,4 vs 22,9kg/m2±4,2), tendo-se analisado diferenças estatisticamente significativas (p≤0,05) em todas as variáveis anteriormente descritas na faixa etária dos 20-29 anos. Existem igualmente diferenças estatisticamente significativas para o peso, estatura e perímetro abdominal na faixa etária dos 30-39 anos. No entanto, o género feminino coloca mais indivíduos, em termos percentuais, dentro dos valores normo-ponderais para o IMC. A tendência de resultados mais elevados do género masculino ocorre identicamente nas variáveis da aptidão física, com excepção da prova de flexibilidade, onde o feminino obteve melhores resultados (28,6cm±9,3 vs 25,8cm±7,9). Assim, foram verificadas diferenças estatisticamente significativas (p≤0,05) para a aptidão aeróbia e força manual nas faixas etárias dos 20-29, 30-39, 40-49 e 50-59 anos. Os dois géneros estabelecem apenas para a força manual mais de 50% de indivíduos na zona Manutenção. Os indivíduos com uma participação em actividades físicas programadas obtêm melhores resultados nas variáveis da aptidão física. Concluímos que o género masculino sobressai em comparação com o feminino nas diferentes variáveis analisadas, sendo que as mesmas estão relacionadas com os índices de actividade física, ou seja, índices mais elevados de exercício físico corresponde a uma maior aptidão física. O exercício físico contém relações com o IMC, pois estando o mesmo dentro das zonas normo-ponderais indica um perímetro abdominal na zona Manutenção.
Description: Disponível em suporte de papel na Biblioteca da FCDEF-UC
URI: http://hdl.handle.net/10316/10651
Rights: embargoedAccess
Appears in Collections:FCDEF - Vários

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Ficheiro Temporário.pdf17.56 kBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s)

106
checked on Oct 20, 2021

Download(s)

43
checked on Oct 20, 2021

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.